Cometa testa chassi Mercedes-Benz

Por Ônibus Paraibanos com informações de Mercedes-Benz
Imagens Jean Ricardo

Apesar da presença maciça dos chassis Mercedes-Benz na frota da Viação Cometa, a empresa paulista que compõe a Holding JCA, começou a testar o chassi O-500 RS que vem com uma série de melhorias promovidas pela montadora alemã.

O Fuel Efficiency é um conjunto de soluções para redução de combustível para seus ônibus. Ele foi adotado em modelos para transporte rodoviário e resulta em economia de 2% a 8% de diesel, conforme o modelo. De acordo com a montadora, o custo dos chassis subiu em média 1,5% com as mudanças.

641eabf762c331f7532675fc7a9135e1

Outra melhoria é chamada de Power Reduction, obtida a partir da otimização da energia do compressor de ar do motor. O conceito se baseia na redução da carga no motor quando o sistema de ar está totalmente carregado.

Novo gerenciamento eletrônico do ventilador do radiador

Essa tecnologia também é uma novidade para os chassis O 500 RS, RSD e RSDD. O novo gerenciamento eletrônico do ventilador do radiador, chamado de Visctronic, assegura um controle mais preciso do sistema de arrefecimento do motor. Além disso, otimiza o controle de velocidade do ventilador e assegura menor ruído causado por esse componente.

Visctronic reduz o consumo de combustível, além de proporcionar maior vida útil das correias. O sistema oferece ainda maior simplicidade em relação aos concorrentes, facilitando a manutenção.

Mais torque para o motor OM 457 LA de 360 cv

O motor OM 457 LA de 360 cv do chassi O 500 RS 1836 e do O 500 RSD 2436 também traz novidade dentro do conceito do Pacote “Fuel Efficiency”. O grande destaque é o aumento de torque de 1.600 Nm para 1.850 Nm a 1.100 rpm. Isso resulta em velocidades de cruzeiro (80 km/h ou 90 km/h) com rotações mais baixas.

O maior torque ganha nova combinação com a caixa de câmbio com over drive e redução do eixo traseiro. Essa solução tecnológica proporciona a redução no consumo de combustível.

Outro recurso implementado é o Engine Idle Shutdown (EIS), equivalente ao start-stop aplicado em automóveis, mas apropriado aos ônibus. Assim, em vez de interromper o funcionamento a cada parada de semáforo, o EIS entra em ação quatro minutos depois de o ônibus permanecer parado, com motor ligado, câmbio no ponto morto, freio de mão acionado e nenhum toque no acelerador ou freio de serviço. Essa situação é frequente em garagens, rodoviárias, terminais urbanos e pontos de parada.

73e548226450f31f9a17276f70e6071e

O chassi de testes da Mercedes-Benz foi montado sob a carroceria Paradiso G7 1200 da Marcopolo. O veículo recebeu o prefixo 19200 e manteve o layout da montadora.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Este conteúdo é protegido.