Novo centro de fabricação da Marcopolo em Ana Rech

Por Secco Consultoria de Comunicação
Imagens / Vídeo Divulgação

No último dia 24 de janeiro, a Marcopolo iniciou as operações do seu novo Centro de Fabricação de componentes e subconjuntos metálicos. Com investimento total de cerca de R$ 70 milhões, dos quais R$ 30 milhões já foram aplicados, a nova planta é a mais moderna e avançada da companhia e visa a unificação da montagem de componentes e subconjuntos metálicos que compõem as carrocerias dos ônibus, que eram executadas em diferentes sites, com oportunidade de melhoria em produtividade e sinergia.

Com área total de 19.600 m² de área construída, o novo Centro de Fabricação contará inicialmente com 180 colaboradores e reúne o que existe de mais avançado em termos de instalações, equipamentos e processos. O Centro de Fabricação traz novos conceitos de produção que proporcionam renovação natural de ar por convecção (bem-estar térmico para os colaboradores), telhado e revestimento lateral com isolamento térmico, toda a iluminação por LED com dimerização (regulagem automática da luminosidade), proporcionando menor custo e maior conforto visual e segurança; instalações planejadas e organizadas em pipe racks e/ou canaletas, proporcionando maior proteção no fluxo de pessoas e transporte de materiais, melhor condição para manutenção elétrica, pneumática, hidráulica e gases; infraestrutura preparada para receber equipamentos com tecnologias da indústria 4.0 (como duas máquinas italianas de última geração que serão instaladas em março – colaboradores foram para a Itália receber treinamento de programação e operação das novas máquinas); toda área de circulação externa (movimentação de caminhões carregados com matéria-prima) em concreto, aumentando a vida útil e praticamente eliminando manutenção do piso.

Segundo Júlio Igansi, gerente de Engenharia de Processo, dentre os principais diferenciais do novo Centro de Fabricação estão a unificação e racionalização de recursos, fluxo contínuo de produção e logístico, gestão visual de todo o processo produtivo. “A fábrica é extremamente segura e atende os princípios LEAN, com foco na eliminação de desperdícios, padrões de eficiência e qualidade ainda mais elevados, para os clientes internos e externos”, destaca Júlio.

No novo centro estão sendo realizadas as operações de corte a laser de tubos, corte com serras automatizadas de tubos, cortes robotizados de tubos. Para isso, a unidade conta com máquinas automatizadas de conformação de tubos, células de soldas robotizadas e células de montagem com o conceito de minifábricas de montagem de componentes e subconjuntos. Toda a operação é regulada pelo departamento logístico de expedição no final do processo e existe um “supermercado” intermediário para regular e estabilizar a produção, além de preparar os kits de componentes para a célula de montagem.

As áreas de fabricação que compõem o centro de fabricações são:

• Célula de corte a laser de tubos;

• Célula de conformadoras de tubos;

• Célula de corte a laser de chapas;

• Célula de corte de puncionadeiras de chapas;

• Célula de corte a plasma de chapas;

• Centro automatizado de dobras de chapas;

• Célula de guilhotinas;

• Célula de prensas com área de ferramentaria com objetivo de manutenção preventiva e corretiva, tendo planejada a realização do preset;

• Nova linha de tratamento superficial de alumínio e aço;

• Linha de montagem de conjuntos de portas e aberturas laterais de alumínio;

• Célula de fabricação de mecanismos diversos;

• Células de montagem e solda;

De acordo com Lusuir Grochot, diretor de Operações Industriais, o projeto atende a produção iniciada a partir da demanda do cliente (produção puxada), com tempo takt definido, menor estoque de matéria-prima e componentes em processamento, menor movimentação de materiais e pessoas e menor necessidade de transporte. “Tudo para ser o mais eficiente, seguro e produtivo possível”, comenta Lusuir.

Histórico do Projeto Centro de Fabricações

O projeto de desenvolvimento e construção do Centro de Fabricações teve início em novembro de 2017, onde primeiramente foi criada uma equipe multidisciplinar para planejar, projetar e executar o projeto. Nesse processo, 223 colaboradores participaram com sugestões.

marcopolo_centrodeinauguracao_1

Foi criada uma maquete, pelo método 3P, com um micro layout da planta e de seus 305 equipamentos. No dia 28 de fevereiro de 2018, teve início a execução da obra da nova planta, com conclusão da construção no final de dezembro. Foram realizados 11 kaizens em 692 horas dos 75 colaboradores que formaram a equipe dedicada. A realização dos 11 kaizens visou a aplicação no Centro de Fabricação da metodologia dos sete defeitos: tempo de espera; excesso de produção; transporte; processamento desnecessário; defeitos; movimentação e estoque.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Vissta Buss 360 da 1001 Torino da Turp Transporte Viação Águia Branca estreia o Marcopolo G8 Apache Vip V da Transportes Flores Apache Vip IV da Auto Viação Vera Cruz Viação Águia Branca recebe os primeiros Marcopolo G8 Apache Vip IV da Viação Araçatuba Novos chassis rodoviários Volvo para longas distâncias Apache Vip IV com a nova identidade da N.S. Penha As novidades da Opção Número das vendas e exportações de carrocerias de ônibus – 07/2021 Apache Vip V da 1001