Empresa envia veículo clandestino para transportar vítimas de ônibus que caiu de viaduto e deixou dois mortos em Goiânia

Por Vitor Santana, G1 GO
Imagens Divulgação

A empresa responsável pelo ônibus clandestino que caiu de um viaduto na BR-153, em Goiânia, e deixou dois mortos enviou um novo veículo irregular para transportar os passageiros feridos. Os pneus estavam carecas, o para-brisa trincado e uma lanterna quebrada. O dono da companhia foi levado para a delegacia para prestar depoimento.

Ao todo, 49 pessoas seguiam em um ônibus que saiu de São Mateus do Maranhão com destino a São Paulo quando o motorista perdeu o controle e caiu de um viaduto em Goiânia na madrugada de domingo (27). Os feridos com menor gravidade e os que foram recebendo alta dos hospitais foram alojados no Ginásio Goiânia Arena.

Os passageiros contam que compraram as passagens de uma agência de turismo do Maranhão. O veículo foi alugado de outra empresa, mas segundo a polícia, ele era clandestino e não tinha autorização para fazer aquela linha.

Após o acidente, o dono da empresa de ônibus enviou um novo veículo para que os passageiros pudessem seguir viagem, porém policiais encontraram uma série de irregularidades.

De acordo com o inspetor da Polícia Rodoviária Federal, Newton Morais, o mesmo veículo já foi parado por irregularidades pelo menos sete vezes. “Os problemas estavam visíveis. Esse mesmo veículo foi parado há uma semana com os mesmos problemas e o dono retirou e não fez nenhum ajuste. Quando chegou ao Goiânia Arena, o carro apresentou até pane no motor e agora vai ser guinchado”, disse.

O dono da empresa de ônibus, Francisco Anderson, disse que não teve tempo suficiente para arrumar todos os itens necessários. “Eu quis ajudar e arrumar um transporte o mais rápido possível. Coloquei para fazer a revisão e não deu tempo de fazer tudo”, disse.

O inspetor explicou ainda que a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) esteve no local e confirmou que o veículo não tinha a autorização para fazer o transporte de passageiros com aquele destino.

“Uma empresa regular vai disponibilizar um ônibus de linha para que os passageiros sigam até São Paulo. O custo do transporte será repassado ao proprietário dos ônibus clandestinos”, completou o inspetor da PRF.

onibus (1)

Em nota, a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) informou que o ônibus envolvido no acidente está sendo periciado. O outro veículo, enviado pela empresa, também não tinha autorização e foi apreendido.

Investigação

A polícia investiga as causas do acidente. Conforme a delegada Nilda Andrade, “por motivos ignorados”, o ônibus derivou pela direita, caiu do viaduto e bateu contra um poste de concreto. O motorista reserva, Silvio Silva, contou que um carro invadiu a pista e fez com que o motorista do ônibus perdesse o controle da direção.

onibus

O motorista que dirigia o veículo no momento do acidente, Samuel Alves de Oliveira, de 47 anos, chegou a fugir do local do acidente após a chegada do socorro. Ele disse que quis fugir do flagrante e ficou com medo de ser agredido pelos passageiros. O condutor afirmou ainda que foi fechado por um carro na rodovia. Na tarde de segunda-feira, ele prestou depoimento. Ele deve responder por homicídio culposo.

A polícia afirmou que ele estava com a Carteira Nacional de Habilitação vencida há mais de seis meses, não tinha o curso obrigatório para transportar passageiros, não tinha exame toxicológico, trafegava com veículo com tacógrafo vencido desde 2015 e sem cinto de segurança.

2 Replies to “Empresa envia veículo clandestino para transportar vítimas de ônibus que caiu de viaduto e deixou dois mortos em Goiânia”

  1. Paulo da Nóbrega disse:

    Fico abismado de ver as pessoas cometendo os mesmos erros usando estes onibus sem a minimas condiçoes de trafegabilidade. O barato sai caro

  2. Everton disse:

    Viajar de clandestino tem seu preço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Este conteúdo é protegido.