Planilhas técnicas da Semob são avaliadas pelo Conselho Municipal de Mobilidade Urbana que define novas tarifas de R$ 3,95 e R$ 3,80

Por News Comunicação
Imagens Thiago Martins de Souza / Divulgação

Após uma explanação técnica, com apresentação de análises de custo operacionais do sistema de transporte de João Pessoa, que inclui entre outros itens, o aumento de 4,87% nos salários dos operadores, retroativo a 1º de janeiro, os aumentos de diesel, etc, os integrantes do Conselho Municipal de Mobilidade Urbana aprovaram um reajuste no valor das passagens de ônibus de João Pessoa Com isso, o novo valor da tarifa foi estipulado em R$ 3,95 para quem pagar em dinheiro e R$ 3,80 para quem fizer uso do cartão Passe Legal. O valor homologado pelo Conselho já entrará em vigor a zero hora do próximo domingo (13). Portaria neste sentido já foi assinada pelo superintendente da Semob, Adalberto Araújo, que foi quem conduziu a reunião desta tarde, realizada na sede da instituição. Quem tiver carga no cartão Passe Legal poderá utilizar os créditos, por 30 dias, pagando a passagem no valor atual de R$ 3,55. Neste sábado (12), os postos do Sintur estarão abertos para venda de passagens no valor antes do reajuste.

Integrantes do Conselho da Semob se reuniram nesta sexta-feira

Antes de expor as planilhas, que levaram em consideração os gastos com óleo diesel, pneus, insumos, folha de pessoal, renovação de frota, etc, o superintendente da autarquia, Adalberto Araújo, falou da importância de manter o equilíbrio do sistema que vem perdendo passageiros nos últimos anos. Entre 2013 e 2018, por exemplo, o sistema de transporte de João Pessoa perdeu 26,2 milhões de passageiros. Os custos de operação do sistema, explicou Adalberto, são custeados por apenas 68% dos passageiros que pagam passagem inteira, já que a gratuidade representa 11% dos passageiros, enquanto que os estudantes correspondem a um total de 21%.

Segundo o diretor do Sindicato das Empresas de Sindicato das Empresas de Transportes Coletivos Urbanos de João Pessoa (Sintur-JP), Alberto Pereira, o sistema e a metodologia que calcula os valores das tarifas são altamente confiáveis e acessíveis a qualquer pessoa. “Não há mágica nestes cálculos, nem projeções que não sejam técnicas. Houve aumentos diversos e a tarifa precisa acompanhar esses aumentos, para que não haja um comprometimento da capacidade de manutenção das empresas que, consequentemente, afetaria a qualidade do serviço”, argumentou o empresário.

Durante a reunião, foi apresentado os índices de reajustes já aprovados em outras cidades do país, a exemplo de Aracaju (R$ 4,00), Belo Horizonte (R$ 4,50) e São Paulo (R$ 4.30). “Tivermos sucessivos aumentos de diesel ano passado, que responde por quase 30% dos custos operacionais, além do reajuste do salário dos motoristas que passou de R$ 2.670,00 para R$ 2.800,00”, disse o diretor do Sintur, Isac Júnior Moreira, lembrando que 42,5% do custo do sistema é referente a folha de pessoal. Para se ter ideia deste impacto, basta lembrar que para cada ônibus em circulação é necessário cerca de 5,5 operadores.

Reajuste nas tarifas de ônibus de João Pessoa foi apreciado pelo Conselho da Semob

Além do superintendente da Semob, Adalberto Araújo, que atua como presidente do Conselho de Mobilidade Urbana, o Sintur-JP, a Seplan, Seman, Seinfra, Secretaria de Educação e Cultura, Secretaria Executiva de Orçamento Participativo, Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP), Sindicato dos Motoristas da Paraíba, Sindicato Intermunicipal dos Condutores Autônomos de Veículos Rodoviários, Taxistas, Caminhoneiros, Escolares e Auxiliares de Condutores (Sindtáxi), Conselho Metropolitano de Carteiras, Conselho Universitário de Carteiras DCE/Unipê, DCE/UFPB participaram da reunião.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Este conteúdo é protegido.