Ônibus Paraibanos

O 2018 do Consórcio Navegantes

Por Ônibus Paraibanos-Josivandro Avelar
Fotos Acervo Paraíba Bus Team

Das quatro empresas do Consórcio Navegantes, somente a Santa Maria adquiriu ônibus novos em 2018. As demais foram atrás de ônibus seminovos, mas garantindo emoções assim mesmo.

O ano do Consórcio Navegantes teve de tudo. De tudo teve.

A única com zeros

A Santa Maria adquiriu três ônibus zero quilômetro em 2018. Todos eles para a linha 105-Cidade, além de receber seis remanejamentos para acomodar a linha 101A-Grotão. Isso contamos na retrospectiva do Grupo A.Cândido em 2018.

Além deles, a empresa ainda trouxe quatro ônibus de Belo Horizonte, no mesmo bolo da irmã natalense.

São Jorge: só ex-Vera Cruz e nada mais

A Viação São Jorge, que no ano passado trouxe de tudo do fretamento para reestruturar a frota e tirar a grande quantidade de carros de 2007 que ainda tinha, não renovou muito esse ano. Trouxe algumas unidades fabricadas em 2011, todas elas Marcopolo Torino em chassi OF-1722M da Mercedes-Benz, oriundas da Auto Viação Vera Cruz, de Belford Roxo.

Porém o ano de 2019 promete, porque a quantidade de veículos de 2009 que a empresa ainda tem é considerável.

Mandacaruense: renovação com base em 1418

Na luta para reduzir a quantidade de ônibus com mais de dez anos de uso na frota, a Mandacaruense adquiriu duas unidades do Torino encarroçadas em chassis OF-1418 da Mercedes-Benz. Nesse mesmo compasso transferiu 1 horário cada das linhas 505, 602, 604 e 1001 para a Marcos da Silva.

Uma boa notícia para 2019 é que a Mandacaruense conseguirá se livrar de praticamente todos os ônibus com uma década de uso. A empresa já tem pelo menos 6 unidades prontas para circular – mais detalhes sobre essas unidades você saberá aqui no Ônibus Paraibanos.

Marcos da Silva: a que mais renovou e ousou

Com os horários cedidos pela Mandacaruense e com vontade de baixar a maioria dos ônibus de 2008, a Marcos da Silva foi o destaque do ano no Consórcio Navegantes. Foi atrás de tudo e mais um pouco para renovar a frota esse ano: foram quatro modelos, de dois chassis – isso mesmo.

Torino? Até teve: ela arrumou os carros 09121, que era da Rodotur, de Olinda-PE e os carros 09126 e 09127, que eram da Vitória de Caucaia-CE. Todos encarroçados em chassis OF-1722M da Mercedes-Benz.

Viale? Sim! A empresa adquiriu a unidade 09125, que pertencia a Via Metro de Maracanaú-CE, porém adquirida zero pela extinta – e lendária – Viação São José de Ribamar, de Fortaleza-CE. A unidade também é encarroçada em chassi OF-1722M da Mercedes-Benz.

A empresa será a última a aposentar o modelo que já foi o mais numeroso da frota pessoense: quando baixar as unidades de 09111 até 09115, que foram fabricadas em 2012 – apesar do chassi 2011 -, as últimas unidades da Unitrans já terão ido embora.

Mas teve mais: a Marcos da Silva demorou, mas finalmente adquiriu o Apache Vip II, da CAIO. Foram quatro unidades, porém só uma delas é OF-1722M da Mercedes-Benz; o 09120, ex-Real Rio, de Seropédica-RJ – por sinal o único ex-RJ de todos os adquiridos nesse ano.

Os outros três foram a surpresa do ano; quando ninguém poderia esperar a volta da Scania ao urbano de João Pessoa após quase 20 anos, eis que a Marcos da Silva adquire 3 das 10 carrocerias antes pertencentes à Itamaracá Transportes, de Abreu e Lima-PE, as quais equipadas com o chassi F230. Haviam sido as primeiras do Nordeste.

Vieram uma por uma: primeiro veio o 09119, e menos de 6 meses depois e quando todo mundo achava que a empresa desistiu de trazer mais, vieram os carros 09128 e 09129, totalizando desse modo três unidades.

Uma dessas unidades rodou por algum tempo na linha 1001-Bairro das Indústrias/Via Shopping, no horário cedido pela Mandacaruense, que nunca adquirira ônibus com chassis da marca sueca.

Mas as surpresas não pararam e a Marcos da Silva ainda saiu na frente com mais três carros encarroçados em chassis OF-1722M da Mercedes-Benz. O chassi todo mundo já conhece, mas e a carroceria Mascarello? Ela fazia a sua estreia no sistema pessoense através da Marcos da Silva.

As unidades 09122, 09123 e 09124, que marcam a estreia da encarroçadora paranaense no sistema de João Pessoa, são oriundas da Via Metro, de Maracanaú-CE, adquiridas zero pela extinta Montenegro, de Fortaleza-CE.

Lembrando que apesar de toda essa ousadia, a Marcos da Silva ainda não possui nenhuma unidade encarroçada em chassis do tipo Euro V. As unidades fabricadas em 2009 devem ser as próximas a irem embora, e a empresa sabe que precisa ousar ainda mais.

Vamos ver como 2019 vai ser para as empresas do Consórcio Navegantes. Um ano que promete ser de ainda mais ousadia para elas.

Compartilhe esta matéria
ATENÇÃO: Este conteúdo é protegido.