Ônibus Paraibanos

Viação Itapemirim inaugura primeiro centro de manutenção

Por Portal Nacional de Seguros
Imagem JC Barboza

Depois de atingirem uma certa quilometragem, os ônibus precisam cumprir um rígido plano de manutenção preventiva. Estima-se, por exemplo, que um pneu em condições ideais (dependendo do modelo) possa atingir até 160 mil quilômetros rodados. Mas, antes disso, é preciso que o sistema de freio seja revisado e que aconteça a calibragem e alinhamento dos pneus. É um processo de verificação de peças e partes que precisam ser desmontadas, lavadas e checadas e, se elas apresentam algum defeito, devem ser substituídas. Pensando nisso, o Grupo Itapemirim em parceria com o Grupo VIR e a Pirelli, inaugurou agora em novembro seu próprio Centro de Manutenção, na Vila Guilherme, em São Paulo.

O complexo tem 250 metros quadrados, compostos por um estacionamento e três boxes de oficinas específicos para manutenção, que possibilitam a companhia realizar as desmontagens e montagens necessárias para o reparo das peças, inspeção de rodas e freios, borracharia, alinhamento e balanceamento dos ônibus, checagem de estruturas e interiores, entre outros reparos. “A princípio a Itapemirim tinha uma borracharia, comprava os pneus de fornecedores e nossos mecânicos faziam a troca. Agora temos a mudança no fornecimento de pneus, que será feita pela Pirelli, e teremos uma pessoa especializada em calibração, alinhamento e balanceamento dos equipamentos”, explica Flávio Pinto Nunes, gerente de operações da Viação Itapemirim – Unidade Sudeste.

Paulo Pozzani, consultor técnico comercial da Pirelli, acredita que “a Pirelli, que está há mais de 85 anos no Brasil, conhece toda a história do transporte no país e normalmente não aposta, e sim, entra assertivamente. Então estamos acreditando muito nessa parceria e, com certeza, vamos em curto tempo ter um resultado satisfatório de tudo isso”.Luciano Finotti/Divulgação

Um ponto muito importante para gerenciar a manutenção de uma frota de ônibus é contar com profissionais capacitados e qualificados para suas atividades, ou seja, uma equipe treinada e atualizada, preparada para lidar com as inovações do mercado. Para Nunes, agora todo o processo será modernizado, trazendo quem tem expertise no assunto, com tecnologias mais avançadas. “Para o usuário isso significa um transporte mais seguro, limpo e pontual . Estamos trazendo de volta a Itapemirim em um ponto que ela sempre esteve”, conclui.

Para Eliandro Bueno, gestor de suprimentos e contratos das Viações Itapemirim e Kaissara, “a Itapemirim está entregando na mão de especialistas no assunto e maior fabricante de pneus do país, a Pirelli, um dos temas mais importantes do transporte do passageiro: pneus e sistema de freio. O foco agora volta a ser a satisfação do passageiro. E para isso, é preciso colocar especialista a frente de cada negócio”, afirma. Para ele, o passageiro já vem sentindo as transformações que o grupo está fazendo, principalmente nos últimos três meses. “Nós estamos retomando processos de garantia da satisfação do cliente, melhorando o interior dos carros, estamos com pacotes de instalação de carregadores USB em andamento e vários outros projetos, que o passageiro final, nosso cliente, vai sentir e vai voltar a se orgulhar em ostentar a nossa marca, como foi no passado”, afirma.

A oficina, que funcionará 24 horas por dia, nos 7 dias da semana, é a primeira experiência dos parceiros nesse modelo. O grupo ainda tem planos de expandir, até o final do primeiro semestre de 2019, o centro para os outros dois polos principais, que são Rio de Janeiro e outro, ainda em local a ser decidido, que irá atender as regiões norte e nordeste, cobrindo assim 100% da frota. Em um segundo momento, o grupo também fará parceria com uma empresa – ainda não definida- de lubrificação. “O segredo do sucesso é a inovação, a melhoria contínua com foco no bem-estar dos nossos colaboradores, e a sensibilidade dos nossos passageiros que carregamos nesses amarelinhos”, conclui Adílson Furlan, diretor executivo da Viação Itapemirim.

Redução de custos

Investir na manutenção preventiva da frota, identificando peças e equipamentos que precisam de cuidados especiais, é uma tarefa de extrema importância para evitar acidentes e até gastos desnecessários. Quando o Grupo Itapemirim iniciou suas atividades, em 1953, ainda não era viável para a empresa montar seu próprio centro de manutenção. “Quando uma companhia possui o seu próprio centro de manutenção, além da redução nos custos, que deve beirar 2 milhões por ano, também ganha-se muito tempo, pois você não perde em ter que levar o veículo até um outro local de manutenção e deixar ele parado, e a cada dia que isso acontece, a companhia perde dinheiro. Com esse centro, conseguimos cumprir todos os prazos em dia, aumentando a eficiência do trabalho em mais de 45%”, afirma Eduardo Henrique Freitas dos Anjos, diretor de operações COO do Grupo VIR.

O consumo excessivo e na maioria das vezes inconsciente, faz com que a natureza sofra consequências irreparáveis. São atividades de exploração, que causam impacto e poluição ao meio ambiente, e as medidas de precaução adotadas são insuficientes. Por isso, foram criados diversos rótulos ambientais que incentivam práticas de sustentabilidade na criação dos produtos; na realização de serviços e até para o descarte dos produtos. Pensando nisso, a empresa optou por uma tecnologia canadense para a manutenção das peças que não degrada o meio ambiente, o sistema de limpeza de peças Bio-Circle, da Walter Tecnologias em Superfícies, que não trabalha com nenhum tipo de solvente, fazendo com que o impacto ambiental seja zero. As soluções utilizadas para a lavagem das peças é biorrenovável, sendo menos prejudiciais à saúde, livres de VOC e não inflamáveis. Este sistema, ecologicamente correto, reduz significativamente os custos com a eliminação de resíduos eficiente, sendo assim, mais econômico, além de preservar a saúde e garantir a segurança dos funcionários.

Sobre a Itapemirim

A Viação Itapemirim foi fundada em 4 de julho de 1953, no Espírito Santo, com a linha Castelo – Cachoeiro de Itapemirim. A frota percorria, na época, apenas 100 mil quilômetros por mês. A expansão aconteceu na década de 1960, com a conquista das linhas da região Norte e Nordeste e do trecho Vitória – Rio de Janeiro. A empresa ganhou também nova identidade visual, com destaque para a cor dos ônibus que ficaria conhecida como “amarelo Itapemirim”. Os ônibus de três eixos, os Tribus, começaram a rodar nos anos 70. Na década de 1980, tiveram início as operações que ligaram o Sudeste ao Norte e Nordeste do Brasil. Com a ampliação do serviço, a Viação Itapemirim montou a sua própria fábrica: eram produzidas 200 carrocerias por ano, para atender a demanda do período. Em meados da década de 2000, a empresa inaugurou o Golden Service, com opções de ônibus leito, oferecendo mais conforto aos seus passageiros. Estreou, na mesma época, o Cinebus na linha São Paulo – Rio de Janeiro, a primeira frota equipada com TV a bordo. Hoje, sob nova administração, a Viação Itapemirim completa 65 anos no mercado de transporte.

Compartilhe esta matéria

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ATENÇÃO: Este conteúdo é protegido.