Rodoviárias clandestinas com ônibus irregulares operam livremente em SP

De G1 São Paulo
Imagens Reprodução TV Globo

5952234_x720

Clandestinas com ônibus irregulares operam livremente em São Paulo sem qualquer fiscalização ou impedimento. O SP1 encontrou ao menos cinco rodoviárias ilegais na cidade: no Centro, e zonas Norte, Sul e Leste.

Na segunda-feira (19), 11 pessoas morreram e outras 23 ficaram feridas em Salinas, Minas Gerais (MG), num acidente com ônibus clandestino que saiu da capital paulista e seguia para Euclides da Cunha, na Bahia (BA).

O ônibus acidentado havia saído de Santo Amaro, na Zona Sul de São Paulo. O motorista do veículo, que capotou, fugiu após o acidente e é procurado. A empresa dona da condução não tem autorização para transportar passageiros.

Nesta terça-feira (20), a reportagem encontrou uma rodoviária clandestina na região central, na Avenida Rio Branco, ao lado de um posto de combustíveis. Nesta manhã teve embarque para cidades do Maranhão (MA) e Piauí (PI).

As passagens são vendidas numa loja. A ida para Feira de Santana, na Bahia, por exemplo, custa R$ 220 (R$ 140 a menos que uma passagem regular no Terminal Rodoviário do Tietê.

O vendedor diz que a viagem de 1.910 km é feita em ônibus comuns e entrega um cartão de visitas com os destinos e os horários de partidas e sete telefones de contato. O SP1 telefonou para um dos números e o atendente disse que tinha ônibus saindo pela manhã para a capital maranhense por R$ 250.

“O mais importante ai é o seguro, uma viagem clandestina não está acobertada pelo seguro, e outro problema é o laudo da inspeção técnica. A gente não sabe as condições do ônibus, equipamento obrigatório, se ele estão ok ou não”, disse Dalton Melo Filho, coordenador de fiscalização da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).

Sobreviventes do ônibus acidentado em MG disseram à polícia que antes de seguir para Salinas, o veículo pegou passageiros no Campo Limpo, Vila Remo, Socorro, Heliópolis, Ipiranga, São Mateus, Jardim Brasil e Rodovia Fernão Dias. Eles também contaram que a condução não possuía cintos de segurança.

acidente-mg2

O SP1 já mostrou que o transporte intermunicipal ilegal funciona ao lado dos terminais Jabaquara, na Zona Sul, e Tietê, Zona Norte, além de lojas no Brás, Zona Leste, e no Centro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

ATENÇÃO: Este conteúdo é protegido.
Como ficariam os ônibus urbanos da Itapemirim? Relíquias do Museu da Itapemirim O amor pede passagem Busscar El Buss da Auto Viação 1001 Número das vendas e exportações de carrocerias de ônibus – 04/2021 Montagens de modelos com o layout da Nacional e Continental O Apache Vip na frota metropolitana da Grande João Pessoa O Apache Vip na frota municipal de João Pessoa Apache Vip da Util Renovação de frota na Boa Esperança