Padrão azul-escuro da Marcos da Silva é extinto

De Ônibus Paraibanos
Por Josivandro Avelar
Imagens Fábio Gonçalves / Paulo Rafael Viana / Kristofer Oliveira

Lançado no ano 2000, o padrão azul-escuro de pintura da Marcos da Silva surpreendeu pela ousadia e inovação da empresa, ao suceder uma pintura simples que ostentou durante quase 10 anos e que fez história nos anos 1990. A empresa mudou o tom de azul de sua pintura em 2010, porém nunca padronizou completamente a frota com as novas cores. Com a padronização da Navegantes, a empresa voltou a uniformizar sua frota, e dá fim ao padrão azul-escuro da empresa, 18 anos depois de sua adoção.

O último veículo que ainda rodava com o padrão azul-escuro era o 0973, que já foi repintado, dando fim ao mesmo. A unidade agora roda com a numeração 09073. Falta a repintura de oito ônibus na Marcos da Silva. Todos eles estão com o padrão azul-claro.

A mudança mais radical do transporte da cidade

No ano 2000, a Marcos da Silva estava em processo de constantes investimentos. Havia acabado de trazer um lote expressivo de Busscar Urbanuss, sendo dois encarroçados no chassi 16-210 CO da Volkswagen e os demais encarroçados no chassi OF-1721 E2 da Mercedes-Benz. Esses ônibus vieram com o padrão branco com listra azul, e o nome escrito em tipografia manual clássica. O padrão foi lançado no final dos anos 1980, e havia sido o terceiro adotado pela Marcos da Silva.

No ano 2000, a empresa resolveu mudar radicalmente. O novo padrão de pintura, o quarto da sua história, foi baseado no padrão de Goiânia da época e trazia 2/3 da pintura em azul escuro, com o restante em cinza. O nome da empresa passa a ser escrito na tipografia Mistral, com a numeração ficando no meio da lateral, com tipografia Helvetica Bold Italic. Além de tudo isso, o ano 2000 aparecia em vertical ao lado do nome da empresa; conforme os anos passavam, o ano mudava, muitas vezes para o ano seguinte da compra do veículo, caso dos Urbanuss Pluss, comprados em 2001, mas que vieram com o ano de 2002 na lataria.

O padrão estampou, além dos Urbanuss e Urbanuss Pluss – os zeros e usados – os lotes de Viale, os primeiros Torino 2007 – de 2007 até 2009, os Mega 2006, além dos Torino G6, Mega 2006 e Apache Vip adquiridos usados.

A paleta de cores durou até 2010, quando a empresa mudou o esquema sem mudar o layout, clareando os tons de cinza e azul. É esse o padrão que oito ônibus da empresa ainda ostentam hoje.

O primeiro ônibus a receber as novas cores foi o 0964, um Viale OF-1721 de 2004. O 0963 também havia sido repintado. O lote de VW de 2010 – dois Torinos e dois Megas – foi o único a vir com o novo esquema de cores de fábrica. No mais, todos os demais veículos que ostentaram o padrão ou vieram seminovos, ou já rodavam, porém a empresa nunca uniformizou a frota com essa paleta de cores. Os dois padrões coexistiam.

Em 2012, a Marcos da Silva até ensaiou voltar a repintar os ônibus com a cor roxa, adotando um esquema com o crachá do Consórcio Navegantes. Poucos ônibus da frota circulante receberam esse esquema.

Com a adoção do padrão do Consórcio Navegantes, a Marcos da Silva resolveu acelerar a uniformização de sua frota. Com isso, vários ônibus já foram repintados, e por fim, os últimos que ainda ostentavam a pintura de 2000 receberam as cores do consórcio. O último que ainda rodava com o padrão era o 0973, fabricado em 2007, modelo 2008 – entregue em 2008.

A Marcos da Silva caminha para ser a segunda empresa a padronizar por completo a sua frota para o padrão da Navegantes. A Santa Maria já concluiu o seu serviço, tendo padronizado todos os seus ônibus. A frota do Conde também será padronizada; receberá as mesmas cores do Consórcio Metropolitano, porém com o nome da Santa Maria.

Uma das mais tradicionais empresas de João Pessoa, a Marcos da Silva já teve pelo menos cinco padrões até a adoção do padrão da Navegantes. E mais uma vez coloca uma pintura na história, que agora só poderá ser vista em fotos, e ficará na memória da empresa.

Compartilhe esta matéria
ATENÇÃO: Este conteúdo é protegido.