Empresas do transporte coletivo também apreensivas com a ousadia dos meliantes

by:

João PessoaÔnibus UrbanosParaíbaSintur-JPVandalismo

De Mário Tourinho
Imagem Kristofer Oliveira / Divulgação

0772

Pedindo pelos passageiros e operadores.

O Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de João Pessoa – Sintur/JP -, em resposta a solicitação de alguns veículos de comunicação sobre o posicionamento da entidade em face das ocorrências de violência registradas na madrugada desta segunda feira (20), emitiu nota em que lastima acontecimentos especialmente nessa dimensão em que resulta na morte de uma pessoa, no caso o jovem Anderson Lucas Gonçalves Martins.

Na nota, o Sintur/JP, após aliar-se às preocupações de toda a sociedade quanto à séria e complexa questão da Segurança Pública,  também expressa sua expectativa de que as três esferas governamentais brasileiras unam-se e juntem seus esforços no sentido de minimizar este preocupante e gigantesco problema nacional que é a violência entre os cidadãos – “se é que se possa chamar de cidadão quem pratica barbárie como esta de ceifar a vida de outrem”, registra a entidade.

Medidas preventivas

De acordo com a nota do Sintur/JP, “medidas preventivas e adotadas  em caráter de urgência, já para o hoje, são necessárias com vistas a propiciar tranquilidade à população pessoense especialmente nesta época de pré-carnaval em que se realiza o projeto Folia de Rua”.

Ainda conforme a nota do Sintur/JP, “estas medidas preventivas, urgentes, tanto são em favor dos passageiros das centenas de ônibus que proporcionam o deslocamento cotidiano de milhares de pessoas, quanto em favor dos operadores dos respectivos veículos do transporte coletivo urbano, nesses seu ir e vir pelas várias artérias de João Pessoa, 24 horas de todos os dias, inclusive por toda a madrugada”.

Puro vandalismo

vandalismo
Finalizando a nota, em que reitera que a perda maior – e irrecuperável, na madrugada desta segunda feira, foi a morte do jovem Anderson Lucas, o Sintur/JP também chama a atenção de que “é inexplicável e incompreensível a atitude de algumas pessoas depois de suas participações em eventos como o Folia de Rua, feitos para propiciarem alegria e confraternização… E ao contrário, adentram nos ônibus com propósitos de destruição, a exemplo das depredações provocadas contra dezenas de veículos, quebrando portas e janelas e principalmente espatifando vidros”. Por isto – conclui o Sintur/JP – faz-se urgente medidas preventivas por parte dos órgãos competentes para dar segurança e tranquilidade aos passageiros e operadores do transporte coletivo durante o projeto Folia de Rua.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Este conteúdo é protegido.