Ônibus se integrarão ao BRT na Caxangá

De Diário de Pernambuco
Imagem Divulgação

20170202091747342567u
A partir do sábado, linhas de coletivos convencionais que passam pela via serão integradas aos percursos do modal, ao custo de uma só passagem

Com a demora na conclusão dos terminais da 3ª e da 4ª Perimetrais, o Grande Recife Consórcio de Transporte Metropolitano definiu o plano B para a integração temporal por meio das estações de BRT da Avenida Caxangá. Na prática, a integração prevista para ocorrer nos terminais localizados na avenida, mas ainda em obras, será feita diretamente em três das seis estações de BRT que integram o Corredor Leste/Oeste na Caxangá, além da estação da BR-101. Com essa estratégia, 36 ônibus vão deixar de circular pela Caxangá a partir de sábado e 40 deixarão de ir ao Centro.

A integração temporal vai beneficiar usuários de oito linhas de ônibus que hoje passam pela via. A mudança impactará diretamente 27 mil pessoas que utilizam estes coletivos por dia. O modelo vai permitir que o passageiro saia do seu bairro de origem em um ônibus convencional até uma das quatro estações de BRT (Getulio Vargas, Parque do Cordeiro, Caiara e BR-101) para seguir até a região central do Recife com apenas uma passagem. As primeiras quatro linhas começam a rodar no próximo sábado e as restantes vão circular somente a partir do dia 11 de fevereiro.

Ainda serão criadas três linhas para dar maior suporte aos passageiros, como o ônibus convencional que faz a rota Av. Caxangá BR-101/Centro (2439) e as linhas de BRT Av. Caxangá BR-101/Derby (2443) e Av. Caxangá BR-101/Centro (2441).

A mudança significa que haverá integração entre os corredores Norte/Sul e Leste/Oeste, através das estações Maurício de Nassau, Istmo do Recife e Forte do Brum. A integração passa a valer sem um terminal físico por causa da demora na conclusão da obra dos TIs da 3ª e da 4ª Perimetrais, que deveriam ter sido entregues em novembro de 2014.

As linhas radiais que saíam do subúrbio para o Centro da cidade agora serão alimentadoras, ou seja, vão circular apenas pela Caxangá e deixar os passageiros em paradas próximas às quatro estações do BRT construídas na avenida: BR-101, Caiara, Parque do Cordeiro e Getúlio Vargas. O usuário terá um período máximo de duas horas para não precisar pagar uma nova passagem. O sistema de integração temporal já funciona em 68 linhas da Região Metropolitana do Recife. Os ônibus que sofrem essa alteração atendem aos bairros do Engenho do Meio, Brasilit, Sítio das Palmeiras, Cordeiro, Roda de Fogo, Torrões, Iputinga e Detran.

Esta redução no itinerário representa 40 veículos a menos rodando no Centro e 36 ônibus que deixam de passar pela Caxangá. Com a maior demanda de usuários para os ônibus BRT, o Grande Recife afirmou que futuramente vai haver reforço na frota. “Houve essa decisão de antecipar  para beneficiar os passageiros que antes pagavam duas tarifas, o que agora não será mais necessário com a integração temporal. Na verdade, estamos adiantando o modo como o serviço irá funcionar. Previamente foi feito um estudo para saber quais linhas serão integradas na terceira e na quarta perimetrais. Este plano ainda não está definido porque nós precisamos da conclusão das obras do terminal integrado” explica o diretor de planejamento do Grande Recife, Alfredo Bandeira.

Passam a integrar o SEI as linhas Avenida do Forte (413), Sítio das Palmeiras (415), Roda de Fogo (416), Torrões (421), Monsenhor Fabrício (422), Engenho do Meio (423), Barbalho/Detran (425), Brasilit (433). Será obrigatório o uso do Vale Eletrônico Metropolitano (VEM) para fazer a integração, que pode ser comprado nas máquinas instaladas em cada estação ou ainda na sede do VEM, no número 259 da Rua da Soledade, bairro da Boa Vista. De acordo com o diretor, foram entregues dois mil cartões às lideranças comunitárias cadastradas pela prefeitura, para serem distribuídos aos usuários.

1 comentário em “Ônibus se integrarão ao BRT na Caxangá”

  1. isso é uma absurdo, vai da é muita confusão, é assim que eles querem tirar carros de circulação das ruas as pessoas deixarem de pegar um ônibus e passarem e pegar dois, isso vai de contra a mobilidade.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

ATENÇÃO: Este conteúdo é protegido.
O amor pede passagem Busscar El Buss da Auto Viação 1001 Número das vendas e exportações de carrocerias de ônibus – 04/2021 Montagens de modelos com o layout da Nacional e Continental O Apache Vip na frota metropolitana da Grande João Pessoa O Apache Vip na frota municipal de João Pessoa Apache Vip da Util Renovação de frota na Boa Esperança Novos Paradiso DD da Catedral Relembre os Alphas do intermunicipal paraibano