O xadrez das linhas de João Pessoa em 2016

De Portal Ônibus Paraibanos
Por Josivandro Avelar
Imagens Acervo Paraíba Bus Team

dsc05439

Se em 2016 as novidades da frota pessoense foram intensas, o mesmo se pode dizer também da própria estrutura das linhas. É esse jogo de xadrez que vamos mostrar nessa matéria da retrospectiva de 2016.

Fusões, transferências de terminal, novas linhas, alterações de toda natureza. O sistema pessoense mantém a sua fama de ser um jogo de xadrez, que se adapta conforme a população cresce.

Penha e Mangabeira: volte uma casa e refaça a jogada

O ano começou logo de cara com alteração em três linhas da Unitrans: as linhas 203, 2307 e 3207 foram fundidas, aliás, os carros da primeira foram distribuídos para as demais. Desse modo, as linhas 2307 e 3207 passariam a ter cada uma seis ônibus, com terminal no Quadramares. A linha 203 ainda não acabaria completamente, já que o tetéu rodava com esse número.

dsc05454

Até aí tudo bem, porém há um detalhe que não pegou bem: as linhas 2307 e 3207 são as da Penha, e com a alteração, ambas deixariam de passar no bairro, fazendo com que os moradores da comunidade precisassem usar a integracional 207 para irem até Mangabeira e daí integrarem com as demais linhas. Ou até esperar os primeiros horários da manhã, que é quando as linhas iniciavam viagem da Penha, isso até 8 da manhã. Depois disso, sem ônibus. Os moradores da Penha não gostaram nada da ideia.

100_8336

O resultado: a alteração inicial durou só seis dias. Depois disso, a Unitrans voltou uma casa: as linhas 2307 e 3207 tiveram o itinerário da Penha restabelecido, bem como sua frota de dois ônibus cada uma. E refez a jogada: os quatro ônibus de cada linha que sobraram mantiveram o itinerário circular, porém rodariam com novas numerações: 2303 e 3203.

T de Tetéu

No meio do ano, as 12 linhas do Projeto Tetéu tiveram suas numerações alteradas. E só isso mesmo. A ideia era se adaptar ao sistema de GPS que estava sendo instalado nos ônibus do sistema pessoense, e com as numerações antigas, o sistema seria “enganado”, uma vez que as linhas fazem itinerários distintos do resto do dia.

captura-de-tela-inteira-26062016-215820-bmp

Assim, 101 virou T001, 203 – que agora sim estava definitivamente extinta – virou T005, e assim sucessivamente até os números T011 e T012, as linhas circulares. As 12 linhas viraram 11 quando a T003, que atendia o Alto do Mateus, foi extinta e teve seu itinerário incorporado à T002, do Bairro das Indústrias.

102: Passando por cima

Outra alteração polêmica foi a da 102. A linha, que até então tinha o ponto final no Esplanada, seria fundida à linha A101-João Paulo II, iniciando viagem do terminal desta última. Desse modo, o ponto final do Esplanada estava extinto, e a 102, que saía vaga de lá, chegaria lotada ao Esplanada. Esse filme já foi visto em 2009, e a população do Esplanada não gostou nada.

dsc05330

A comunidade fez reuniões, protestos, tentou evitar o quanto pôde a alteração, mas a Unitrans bateu o pé e a fez. A empresa ainda renovou a frota com veículos zero quilômetro de modo à melhorar a imagem da empresa junto à comunidade, uma vez que a insatisfação dos moradores era pública e notória.

Lá vem a Penha de novo…

…E dessa vez a envolvida é a 207. A linha deixou de circular aos domingos e feriados; nesse dia a linha, que é integracional, roda como radial, via 2 de Fevereiro.

img_3365

A Semob esclareceu na ocasião que os horários da linha seriam compensados com reforço na linha 2307-Penha/Rangel-Pedro II, o que não aconteceu. Eram dois ônibus a menos na Penha aos domingos.

508 no Quadramares

209b097f-34cc-4bfe-ba86-ce1c27d9ac2a

Ainda na Penha, a linha 508 – que roda como 507-Cabo Branco no letreiro – passou a rodar no Quadramares e Portal do Sol, rodando ainda em Jacarapé e tirando de circulação aos domingos e feriados outra integracional, a I007.

115 de mudança

img_4309

Até então isolada num ponto final do Bairro das Indústrias, a 115-Distrito Industrial se juntou às linhas 104 e 1001 no ponto final do Loteamento Cidade Verde.

702: um ônibus para o Tiradentes

A linha 701 não cobre todo o Alto do Mateus. Por conta disso, a Semob criou a linha 702, que atende ao bairro via Acesso Oeste, mas com um percurso distinto, passando por áreas que a 701 não atende, como as comunidades Tiradentes e Santa Mônica.

img-20161201-wa0046

Por outro lado, a linha só tem um único ônibus.

A invenção de uma nova categoria de linha: a circular alimentadora

Os moradores do Valentina esperavam desde à inauguração do Mangabeira Shopping uma linha que os levasse até lá. E ela chegou em dobro: nasciam as linhas 9901 e 9902.

As linhas, operadas respectivamente pela Santa Maria e Transnacional, inauguravam uma nova categoria de linha na cidade de João Pessoa: a circular alimentadora. A diferença de uma para outra está em Mangabeira: a primeira vai pela Josefa Taveira e volta por Mangabeira por Dentro, e a segunda faz exatamente o oposto. Até então, o Valentina ainda não tinha linha para Mangabeira por Dentro.

Falando em Valentina…

Todo ano sempre tem uma alteração diferente em alguma linha radial do Valentina. E dessa vez a vítima foi a linha 7120, que deixou de passar no Acesso Oeste, voltando a ser 120. Não bastasse isso, o terminal mudou, do Parque do Sol ao Muçu Magro. Na prática, a linha voltou a ser o que era quando foi criada pela segunda vez. Ou quase.

100_8337

A linha não passaria pelo Terminal de Integração. Ou quase. A linha passa lá nos horários de pico, em horários restritos. Nos demais, não passa na Integração.

A intermunicipal que virou municipal

O Conjunto Renascer, em Cabedelo, fica próximo de João Pessoa e tem uma linha de ônibus que leva seus moradores até o Centro da capital. Até aí tudo bem, se não fosse intermunicipal. Como tal, a linha 5102 tinha barreiras tarifárias que impediam as integrações, e era só disso que os moradores precisaram. O que queriam era que a linha fosse promovida ao sistema municipal de João Pessoa, mesmo tendo ponto final em um bairro de Cabedelo.

dsc05397

O DER atendeu ao pedido dos moradores do Renascer e cedeu à Semob a linha 5102. Operada pela Reunidas, a linha passa a ser 522 e passa a rodar com a frota da Unitrans pertencente à empresa. Com isso, a linha passa a cobrar passagem de João Pessoa, além de se integrar com as demais linhas do sistema – e não cobrando mais a metade da passagem para isso. Além da melhor das vantagens para os moradores: a entrada da linha no Terminal de Integração do Varadouro.

A maior mudança de todas

Quem mora em João Pessoa passou praticamente a vida inteira vendo os ônibus passarem no anel interno da Lagoa. E várias vezes na sua vida já subiu e desceu de ônibus ali. Só que uma hora isso iria mudar, pois a cidade realizaria o sonho de ver a Lagoa como um ponto de lazer. Para isso, o anel interno teria de ser fechado.

2e3c6d6a-5b99-441b-b21d-0840bc8fb2fb

E vimos isso acontecer diante de nossos olhos. Às 14:27 do dia 23 de janeiro de 2016, a Lagoa estava definitivamente fechada para tráfego. Só seis meses depois seria inaugurada como parque. A partir desse dia 23 de janeiro, eram inauguradas as novas paradas da Lagoa, já rente às lojas. Era com esse cenário que a população teria que se acostumar a partir de agora.

11bdf6d9-c593-46b4-a396-25cdebbf20b9

A adaptação não tem sido só flores. Em horários de pico, acontecem engarrafamentos no corredor. Alguns ajustes foram e estão sendo feitos, afinal, não há mais como voltar atrás.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

ATENÇÃO: Este conteúdo é protegido.
O amor pede passagem Busscar El Buss da Auto Viação 1001 Número das vendas e exportações de carrocerias de ônibus – 04/2021 Montagens de modelos com o layout da Nacional e Continental O Apache Vip na frota metropolitana da Grande João Pessoa O Apache Vip na frota municipal de João Pessoa Apache Vip da Util Renovação de frota na Boa Esperança Novos Paradiso DD da Catedral Relembre os Alphas do intermunicipal paraibano