Licitação de Bayeux será aberta nesta quinta-feira

por:

DERLicitaçãoParaíba

De Portal Ônibus Paraibanos
Por Josivandro Avelar
Imagem de Paulo Rafael Viana / Thiago Martins de Souza

dsc05339

Será nesta quinta-feira, 24 de novembro, às 10 da manhã, a abertura da licitação das linhas intermunicipais que ligam Bayeux à João Pessoa, operadas atualmente pelas empresas Metro e Das Graças. A vencedora da licitação deve operar as linhas por um prazo de dez anos.

A concorrência Nº 05/2016 é do tipo “Melhor proposta técnica, com preço fixado no edital”. O valor dessa outorga do tipo Permissão Onerosa é de exatos R$ 1.793.232,00 para operação das linhas por um prazo de 10 anos.

Para isso, as empresas devem atender exigências técnicas, que valem notas na concorrência. Levam vantagem àquelas que obtiverem maiores notas nos seguintes quesitos aqui descritos:

Quesitos – NOTA P1

Pontos

1 – Tempo de constituição da empresa, conforme item 11.11.

(Máx.15)

a)   sem comprovação ou com experiência de até 6 meses.

0

b)   experiência comprovada de 6 meses e 1 dia a 2 anos.

5

c)   experiência comprovada de 2 anos e 1 dia a 4 anos.

8

d)   experiência comprovada de 4 anos e 1 dia a 6 anos.

10

e)   experiência comprovada de 6 anos e 1 dia a 8 anos.

13

f)   experiência comprovada de mais de 8 anos.

15

2– Experiência anterior com transporte de passageiros, conforme item 11.1.

(Máx.25)

a)   sem comprovação ou com experiência de até 6 meses.

0

b)   experiência comprovada de 6 meses e 1 dia a 2 anos.

5

c)   experiência comprovada de 2 anos e 1 dia a 4 anos.

10

d)   experiência comprovada de 4 anos e 1 dia a 6 anos.

15

e)   experiência comprovada de 6 anos e 1 dia a 8 anos.

20

f)   experiência comprovada de mais de 8 anos.

25

Quesitos – NOTA P2

Pontos

1 – Idade média da frota dos veículos propostos pela empresa.

(Max. 40)

a)   de 7 anos a 8 anos.

5

b)   de 5 anos a 6 anos.

10

c)   de 3 anos a 4 anos.

20

d)   de 1 ano a 2 anos.

30

e)   0 ano.

40

2 – Disponibilidade de Garagem (m2/carro), conforme item 11.4 e subitens.

(Máx.20)

a)  70 m2.

0

b) Entre 70 e 90 m2.

10

c) Maior de 90 m2.

20

O Capital Social Integralizado Mínimo de cada uma das seis linhas – não descritas exatamente, mas baseadas na atual estrutura do sistema de Bayeux – foi estimado nos seguintes valores:

  • Linha 1: R$ 1.118.880,00 (um milhão, cento e dezoito mil, oitocentos e oitenta reais);
  • Linha 2: R$ 1.708.560,00 (um milhão, setecentos e oito mil, quinhentos e sessenta reais);
  • Linha 3: R$ 1.784.160,00 (um milhão, setecentos e oitenta e quatro mil, cento e sessenta reais);
  • Linha 4: R$ 1.073.520,00 (um milhão, setenta e três mil, quinhentos e vinte reais);
  • Linha 5: R$ 1.527.120,00 (um milhão, quinhentos e vinte e sete mil, cento e vinte reais);
  • Linha 6: R$ 1.753.920,00 (um milhão, setecentos e cinquenta e três mil, novecentos e vinte reais);

VALOR TOTAL R$ 8.966.160

A abertura da licitação será nesta quinta-feira, 24 de novembro, às 10 horas da manhã, na sala da Comissão Permanente de Licitação do DER-PB, situado no segundo andar do edifício do órgão na Beira Rio.

O respectivo Edital deverá ser solicitado, exclusivamente, pelo email [email protected], informando os dados cadastrais da Empresa solicitante (Razão Social, CNPJ, responsável, endereço, telefone e e-mail); outras informações poderão ser obtidas pelo telefone (83) 3216 2813.

As linhas de Bayeux atualmente

As linhas de Bayeux são operadas atualmente pelas empresas Metro e Das Graças. A primeira surgiu de uma tentativa de reestruturação da Wilson, depois que o DER-PB exigiu das empresas a redução da idade média das frotas das empresas intermunicipais, após o acidente do 50.06 da Rodoviária Santa Rita.

A própria Santa Rita se reinventou. Com sua transformação na SIM, a empresa adquiriu novos ônibus e atualmente é uma das melhores empresas intermunicipais da Grande João Pessoa. O mesmo não se pode dizer da Metro.

A empresa, que até então se chamava Wilson, mudou de nome, de visual, comprou ônibus ex-Pernambuco, e ainda teve que absorver a Almeida, que sem condições de adquirir nem mesmo ônibus usados, fechou as portas, tendo os horários absorvidos pela Metro. Nem assim as coisas melhoraram.

Os problemas do transporte de Bayeux continuaram: atrasos, ônibus quebrados, falta de manutenção, além de outros problemas que irritam até hoje os usuários. E como se não bastasse, agora as greves se tornaram mais frequentes, uma vez que funcionários reclamam de salários atrasados, alguns não recebem há meses.

A última cartada da Metro foi a aquisição de ônibus ex-Reunidas de Cabedelo, todos com 10 a 11 anos de uso, além de uma nova mudança de pintura, trocando o laranja pelo azul.

metro-5502

Com a abertura da licitação, a população de Bayeux espera a melhoria do sistema de transportes que ligam a cidade até a capital paraibana, para que o atual caos no sistema fique de uma vez no passado.

Compartilhe esta matéria
ATENÇÃO: Este conteúdo é protegido.