Ônibus Paraibanos

Projeto abandonado do terminal metropolitano beneficiaria passageiros de cinco cidades

Fonte: Click PB
Fotos: Walla Santos

terreno_do_terminal_metropolitando_walla_santos_4

O 2º subprocurador-geral de Justiça da Paraíba, Valberto Lira, vai questionar a Prefeitura de João Pessoa sobre o projeto do Terminal Metropolitano, que até hoje não foi construído. Para isso, o terreno ao lado do Terminal Rodoviário da Capital foi cedido pelo Departamento de Estradas e Rodagem (DER) à Prefeitura. O local, no bairro do Varadouro, atenderia ao embarque e desembarque dos ônibus intermunicipais de cinco municípios da Região Metropolitana de João Pessoa: Alhandra, Bayeux, Cabedelo, Conde e Santa Rita, e beneficiaria os comerciantes com o aumento do fluxo de passageiros no Terminal.  

Os locatários de lojas, restaurantes, bancas de revista e outros estabelecimentos comerciais no interior do Terminal Rodoviário de João Pessoa entregaram um abaixo assinado com mais de 4 mil assinaturas cobrando a ampliação do fluxo de passageiros no Terminal Rodoviário Severino Camelo, que é administrada pela empresa Socicam. Ontem, aconteceu uma reunião no Ministério Público para discutir o problema.

Coordenador dos Centros de Apoio Operacionais às Promotorias de Justiça, o procurador Valberto Lira não vê viabilidade no desembarque e embarque dos ônibus intermunicipais dessas cinco cidades passarem a ser no Terminal Rodoviário atual, porque acarretaria o aumento no valor das passagens, pela cobrança da taxa de embarque, que custa R$ 1,05 atualmente.

De acordo com o Departamento de Estrada de Rodagem (DER-PB), a melhor forma de resolver o problema dos comerciantes é a construção do terminal de integração no terreno ao lado da rodoviária, que já foi cedido para a prefeitura.

terreno_do_terminal_metropolitando_walla_santos_30

O procurador Valberto Lira vai contatar a Superintendência de Mobilidade Urbana de João Pessoa (Semob) para saber sobre a perspectiva de construção desse novo terminal de integração urbano.

Compartilhe esta matéria
ATENÇÃO: Este conteúdo é protegido.