Ônibus Paraibanos

Usuário afirma que retirada de cobrador não diminuirá assaltos nos ônibus

Fonte: Diário de Pernambuco
Fotos: JC Barboza / Nando Chiapetta

IMG_0672

O Consórcio Grande Recife informou que a linha 901 – TI Abreu e Lima/TI Macaxeira vai passar por uma experiência inédita: o coletivo irá circular sem a presença do cobrador. O teste vai começar na próxima segunda-feira e vai pegar muitos passageiros de surpesa. A medida foi poi pensada para a redução de circulação de dinheiro no ônibus e assim diminuir a incidência de assaltos a coletivos.

Por isso a linha não aceitará pagamento em dinheiro. Apenas poderão circular usuários portadores do cartão VEM (estudante, livre acesso, trabalhador e comum). Quem não tiver o bilhete eletrônico, o Grande Recife irá comercializá-lo dentro do ônibus. Sem o cartão, o pedreiro Rinaldo Alves, 45 anos, afirma que mudará a sua rota. “Já que apenas o Abreu e Lima/TI Macaxeira irá ter essa medida, a partir de hoje irei me acostumar a pegar o Igarassu/Macaxeira, que me leva ao mesmo local”, contou.

20160704184704101953a

Para o serralheiro, Cícero Rodrigues do Nascimento, 56, a ausência do cobrador não irá influenciar em nada a segurança do transporte. “Não acho que irá mudar os assaltos recorrentes e nem pretendo ir atrás de postos para fazer um cartão VEM. Quando é eleição, o político vem até a gente para fazermos o Título de Eleitor. As empresas vão atrás da gente quando perceberem que poderão perder dinheiro”, disse o serralheiro.

A Aposentada Maria da Conceição,62, comentou que apesar de fazer o mesmo percurso há tanto tempo nunca sofreu investida direta de criminosos. “Trabalhei durante 15 anos fazendo o mesmo trajeto. Só corri risco uma vez, quando o ônibus foi assaltado, porém estava dormindo e só percebi quando eles desceram. Não acho que sem os cobradores irá resolver a situação, muito pelo contrário. Agora os criminosos vão direto nos passageiros”, afirmou.

20160704184810981573o
A aposentada Maria da Conceição Silva não acredita que a medida trará mais segurança

Se para os usuários a situação de insegurança não mudará, para o cobrador Cláudio Aquino, que há três anos trabalha nos ônibus, a medida também é ineficaz. Segundo Aquino, a linha foi escolhida para ser a pioneira por causa das fábricas que tem ao longo do percurso. “A maioria dos passageiros não pagam em dinheiro, boa parte tem o VEM trabalhador. Assaltos existem em todo lugar”, comentou o cobrador. Cláudio tem a expectativa de ser remanejado para outras linhas.

Impasse

Mesmo com a informação do presidente do sindicato dos Rodoviários de Pernambuco, Benilson Custódio, nesta segunda-feira, afirmando que a decisão não teve nenhuma participação dos rodoviários em reuniões do Grande Recife, o Consórcio disse, em nota, que houve um entendimento com a empresa operadora para que 100% dos profissionais sejam remanejados e capacitados para outras funções.

“Entramos com uma determinação para suspender essa implantação. Nenhum rodoviário estava presente nessa decisão. Somos totalmente contra, porque o motorista além de dirigir estaria responsável por outro serviço, como o da catraca”, contou o presidente do sindicato.

O consórcio informou que não há perspectiva de implantar a retirada dos cobradores de todo sistema. Em nota, o consórcio também destaca que 100% desses profissionais sejam remanejados e capacitados para funções como motorista ou despachante.

0 comentário em “Usuário afirma que retirada de cobrador não diminuirá assaltos nos ônibus”

  1. Olhar de Ângulo Diferente.

    Nesse caso não é pra diminuir assaltos, e sim as despesas das Empresas como um todo. Porém com a modernidade tecnológica da bilhetagem eletrônica não há necessidade de Cobradores!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ATENÇÃO: Este conteúdo é protegido.