Ônibus Paraibanos

Ônibus a gás natural em João Pessoa? Ficou nos planos do passado

Fonte: Portal Ônibus Paraibanos
Matéria/Texto: Josivandro Avelar
Fotos: Acervo histórico Paraíba Bus Team

100_1365

Em meados dos anos 1970 para 1980, a então STP – Superitendência de Transportes Urbanos (atual Semob) cogitou converter um ônibus de cada empresa de João Pessoa para Gás Natural. Sim, você não leu errado; se em Natal as empresas adquiriram ônibus já prontos para rodar a gás, em João Pessoa as empresas poderiam adaptar os ônibus que já rodavam para o sistema.

A Prefeitura de João Pessoa iria comprar um terreno no Distrito Industrial para construção de uma estação compressora de Gás Natural, que na época era chamado de gás metanol – na realidade, o Gás Natural Veicular é composto por 90% de metano.

Técnicos da Petrobras analisariam as primeiras unidades que seriam convertidas para Gás Natural. Seriam convertidos 10 ou 12 ônibus para o novo sistema, os quais não se sabe se realmente foram convertidos mesmo. Os ônibus circulariam com cilindros de gás vindos da refinaria de Guamaré (no recorte de jornal estava escrito erroneamente Guamoré), no Rio Grande do Norte, aproveitando o gasoduto da Petrobras que passa pela Paraíba.

curiozzzo-com-passado-natal-9-coisas-onibus-a-gas

Tal como o trólebus, o projeto de ônibus a gás foi mais um que não vingou. E se realmente o gás é metanol, tinha toda razão de não ter vingado mesmo.

Hoje em dia, o Gás Natural Veicular é distribuído pela PBGás, empresa de economia mista cuja principal acionista é o Governo do Estado da Paraíba. A empresa foi criada em 1995 e distribui o GNV não só para automóveis, mas também para comércio, indústria, serviços e residências.

Compartilhe esta matéria
ATENÇÃO: Este conteúdo é protegido.