Ônibus Paraibanos

Trólebus em João Pessoa: O que podia ter sido e não foi

Fonte: Portal Ônibus Paraibanos
Matéria / Texto: JC Barboza / Josivandro Avelar
Fotos: Acervo histórico Paraíba Bus Team

501
Trólebus em Recife

No final dos anos 70 era estudada a implantação do serviço de trólebus pelo então prefeito de João Pessoa, Damásio Franca. De acordo com os estudos iniciais, o trólebus reúne uma série de vantagens, como técnicos e operacionais em relação aos ônibus diesel.

Entre as vantagens, o estudo citava que os trólebus apresentava uma grande confiabilidade operacional bem superior aos ônibus diesel face a seus sistemas de controle e supervisão automatizados. A vida útil de um trólebus chega a no mínimo 15 anos, enquanto que os veículos diesel, após 5 anos deixa de oferecer adequada confiabilidade para os serviços.

Era previsto a implantação de três linhas, sendo uma na primeira etapa de implantação do sistema e duas na segunda fase. Os trólebus seriam utilizados nos corredores das avenidas Epitácio Pessoa, Cruz das Armas e Dois de Fevereiro.

502

Esta foi mais uma promessa de melhoria do sistema pessoense que nunca saiu do papel. O que se espera é que a história não se repita com o BRT.

0 comentário em “Trólebus em João Pessoa: O que podia ter sido e não foi”

  1. Se depender de interesse político, desista! Ao sair dos holofotes da mídia, evapora rapidinho! Para tanto, basta lembrarmos da duplicação da Avenida Cruz das Armas que se arrasta há alguns anos. É um descaso notório com o bem público, independente da esfera de poder estas duas obras de suma importância a mobilidade do pessoense.

    Acredito que se fosse entregue à iniciativa privada, com certeza já seria um projeto pronto para o uso.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ATENÇÃO: Este conteúdo é protegido.