O primeiro ônibus de Pernambuco

Fonte:
Diário de Pernambuco
Texto: Paulo Goethe
Foto: Richard Weiss/ Pinterest



O
município de Goiana, na Zona da Mata Norte pernambucana, abriga hoje uma
montadora de automóveis do grupo Fiat Chrysler, com nove mil empregos gerados e
uma capacidade de produção total de 250 mil veículos/ano. O local foi escolhido
pensando na logística, mas de certa forma contempla também o pioneirismo da
cidade em relação ao meio de transporte em quatro rodas.

Goiana
foi um dos primeiros locais de Pernambuco a ter aderido ao automóvel. Mais do
que isso, foi lá que circulou um dos primeiros ônibus do Brasil. No dia 10 de
outubro de 1902, o Diario de Pernambuco reproduziu uma carta de um morador não
identificado que denunciava o uso incorreto de um carro com capacidade para 12
passageiros. Ele seria, a princípio, a primeira lotação da Companhia de
Transportes de Goiana, mas em vez de trazer passageiros para o Recife estava
servindo para passeios de particulares, consumindo combustível e estragando sua
manutenção.

O
denunciante criticava também o governo do estado por não propiciar uma reforma
na estrada que ligava o município ao Recife. Com o automóvel sem condições de
chegar até a capital, os moradores de Goiana tinham que percorrer seis léguas a
cavalo para pegar um trem em Timbaúba ou então seguir em diligências (como no
Velho Oeste norte-americano) para pernoitar em ranchos antes de partir às duas
da madrugada do dia seguinte para chegar às sete da manhã na capital.

O
veículo em litígio, que fazia a impressionante velocidade de 30 quilômetros por
hora, chegou a Goiana por volta de 1899. Era da marca Panhard-Levasseur,
importado de Paris. O ônibus desembarcou no Porto de Santos e, em seguida, foi
levado ao Porto do Recife, de onde foi transportado para compor a primeira
Companhia de Transportes da cidade, fundada em Goiana em 1901, por Manoel
Borba, Edward Johnson e Henrique Bernardes.

O
historiador Severino Carneiro, no seu livro Goiana é uma festa, conta que o
Panhard-Levasseur “era um ônibus alto com capota de lona, poltronas
desconfortáveis, volante no sentido horizontal, em forma de um guidom”. Este
foi considerado na época o primeiro carro a circular no Brasil. Em 1918, um
Ford Bigode Preto, também se dirigia a Goiana. O veículo foi apelidado pelo
povo goianense de “tua mãe”. O carro pertencia a Demétrio, um empresário do
ramo funerário.

P.S.
A imagem que ilustra esta postagem é de um Panhard et Levassor Wagonette, com
motor de 2 cilindros e 4 cavalos de potência, fabricado em 1896. 
Encaixa-se na descrição, mas não comporta 12 passageiros.  Se alguém tiver
a imagem do veículo que circulou em Goiana…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

ATENÇÃO: Este conteúdo é protegido.
Busscar Vissta Buss DD da Auto Viação Catarinense A nova linha Marcopolo G8 Paradiso DD Rota Transportes com soluções Marcopolo BioSafe Número das vendas e exportações de carrocerias de ônibus – 06/2021 O novo Apache Vip Os raros El Buss da Gontijo Como ficariam os ônibus urbanos da Itapemirim? Relíquias do Museu da Itapemirim O amor pede passagem Busscar El Buss da Auto Viação 1001 Número das vendas e exportações de carrocerias de ônibus – 04/2021 Montagens de modelos com o layout da Nacional e Continental