A mudança radical da Expresso Adamantina‏

Fonte: Portal Ônibus Paraibanos
Texto: Josivandro Avelar
Fotos: Ivan Ronaldo Feliciano


A Expresso Adamantina é uma das mais tradicionais empresas da região oeste de São Paulo. Sediada no município de Dracena, opera linhas no Oeste Paulista, ligando esta região a outros pólos do estado de São Paulo, como Ribeirão Preto e Campinas, bem como também opera linhas interestaduais ligando o Oeste Paulista ao Paraná, mais precisamente na região de Maringá. Durante um bom tempo, a empresa manteve um visual característico e tradicional, mantendo uma pintura de cor branca em tons de cinza. Porém, a mudança de controle acionário da empresa trouxe a possibilidade de um melhor investimento nos serviços, e na atual renovação de frota da empresa, a Adamantina surpreende e muda seu visual.


Sai o branco e cinza e entra uma nova pintura, moderna, em tons de azul marinho, laranja e cinza. Também entra em cena um novo logotipo e a referência ao diamante carregada no nome, agora presente no logotipo e no nome do serviço dos ônibus – Diamond Class. Uma evolução e tanto para a empresa.


Para marcar esse novo momento da Expresso Adamantina, a empresa renovou sua frota com quatro unidades do Marcopolo Paradiso G7 1600 LD, encarroçadas no chassi B420R da Volvo.


A Expresso Adamantina passou a ser controlada pela Guimatur, uma empresa de turismo situada na cidade de Junqueirópolis, cidade vizinha a Dracena. A Guimatur possui veículos no mesmo alto padrão dos recém-adquiridos pela Adamantina, e vem investindo na empresa para a melhoria do padrão e do serviço prestado aos passageiros.


Os novos veículos, ao que tudo indica, devem fazer linhas com destino a Campinas. A nova pintura deve ser aplicada gradativamente na frota já operante na empresa, que inclui ainda veículos suburbanos – linhas que ligam cidades próximas operadas por veículos urbanos, e que são reguladas pela ARTESP –Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados de Transporte do Estado de São Paulo.

ARTESP abre licitação

A ARTESP deve abrir até março do ano que vem uma licitação para reorganizar todo o sistema rodoviário intermunicipal do estado de São Paulo. O sistema será dividido em cinco lotes que abrangem 606 municípios do estado, bem como um neutro, que abrange a capital paulista e 39 cidades da Grande São Paulo. Será a primeira vez que as linhas serão licitadas em grupo, e a exigência de frota será de uma idade média de 7 anos de uso, sendo 10 de produção de chassi.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

ATENÇÃO: Este conteúdo é protegido.
A nova linha Marcopolo G8 Paradiso DD Rota Transportes com soluções Marcopolo BioSafe Número das vendas e exportações de carrocerias de ônibus – 06/2021 O novo Apache Vip Os raros El Buss da Gontijo Como ficariam os ônibus urbanos da Itapemirim? Relíquias do Museu da Itapemirim O amor pede passagem Busscar El Buss da Auto Viação 1001 Número das vendas e exportações de carrocerias de ônibus – 04/2021 Montagens de modelos com o layout da Nacional e Continental O Apache Vip na frota metropolitana da Grande João Pessoa