Sindicato patronal protocola pedido de adiamento de greve para tentar definir o acordo coletivo dos motoristas sem prejuízos para a população

por:

GreveJoão PessoaÔnibus UrbanosParaíba

Fonte:
News Comunicação
Foto: Thiago Martins de Souza


Na tentativa de assegurar a regularidade dos serviços de transporte coletivo e
a circulação dos ônibus em João Pessoa, a partir da zero hora desta terça-feira
(07), o Sindicato das Empresas de Transportes Coletivos Urbanos da capital
(Sintur-JP), protocolou, no início da tarde desta segunda-feira (06), na sede
do Sindicato dos Motoristas da Paraíba um ofício propondo o adiamento da greve
e a realização de uma nova rodada de negociação para apresentação de outra
proposta de reajuste salarial, a ser feita até às 18h, desta terça-feira. O
documento foi recebido pelo presidente do Sindicato dos trabalhadores, Antônio
de Pádua que disse que vai colocar a proposta para ser avaliada pelos
associados.

Os
trabalhadores das empresas de transportes da capital anunciaram, na semana
passada, que vão entrar em greve, por tempo indeterminado. A decisão foi tomada
durante duas assembleias realizadas na noite do dia 30 e na manhã do último dia
1º por causa do impasse entre patrões, que oferecem 6% de reajuste salarial, e
os empregados, que só aceitam 12%, além do aumento no ticket refeição.
 
Segundo
o presidente do Sintur-JP, Alberto Pereira, como a data-base da categoria, que
é 1º de julho, está assegurada, não haverá prejuízo para os trabalhadores se
houver o adiamento da greve. “O que pretendemos é resolver esse impasse sem
prejudicar a população, que é quem mais sofre com uma greve de ônibus e como a
data-base está garantida, tudo o que for acordado entre as partes retroage ao dia
1º, portanto, não haverá prejuízo para os trabalhadores esse adiamento”,
destaca o empresário. Alberto lembra que apesar da crise, da tarifa defasada e
das empresas virem perdendo passageiros, a classe patronal ainda está buscando
formas de definir o acordo coletivo sem a realização da greve.
Ainda
segundo o empresário, a classe patronal espera que os trabalhadores reavaliem a
decisão e esperem até às 18h desta terça-feira (07) para ouvir uma nova
proposta. “A greve é uma manifestação democrática, mas se ela puder ser
evitada, todos saem ganhando. Esperamos que o Sindicato tenha essa compreensão
e aceite nossa solicitação”, finaliza o dirigente do Sintur-JP.
Compartilhe esta matéria
ATENÇÃO: Este conteúdo é protegido.