A Semob e as faixas de ônibus

Fonte: Mais PB
Matéria / Texto: Mário Tourinho
Fotos: Divulgação

A imprensa pessoense, na sexta-feira 15 de maio, publicou a notícia de que a Semob-JP prontificou-se, perante o Ministério Público Estadual, concluir em trinta dias (ou seja, até o sábado 13 de junho) a implantação das faixas
preferenciais dos ônibus na avenida Epitácio Pessoa.

Na mesma audiência foram igualmente mencionados outros compromissos assumidos pela Semob-JP, um dos quais também na linha de faixas preferenciais para os ônibus e com igual prazo de trinta dias. Este, porém, relaciona-se à avenida Valdemar Galdino Naziazeno (saída do bairro do Geisel, sentido BR-230) e foi firmado pela Semob perante lideranças comunitárias daquele núcleo residencial, correspondendo a apenas cerca de 300 metros de novas faixas preferenciais, mas que representarão uma economia de pelo menos 12 minutos no tempo de cada viagem do transporte coletivo naquele trecho, que hoje realiza um percurso desnecessariamente maior e muito congestionado.

No Ministério Público ficou demonstrado o quanto está consciente a Semob-JP em relação à priorização que deve ter o transporte coletivo como meio facilitador da mobilidade urbana.

Em fins de 2013 a Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos (NTU) fez entrega à Presidência da República de um documento em que demonstrava a necessidade de ser incentivada, nas cidades brasileiras com mais de 500 mil habitantes, a implantação, em caráter emergencial, de 4 mil quilômetros de faixas exclusivas para os ônibus, vez que se trata de uma medida de baixo custo e de resultados imediatos. A cidade de São Paulo já implantou quase 400 km dessas faixas. (Os BRTs, além de exigirem recursos de bem maior monta – embora ínfimos em relação aos metrôs – são empreendimentos de médio a longo prazos.
Quer dizer: a contar do início efetivo das obras, suas conclusões só ocorrem dentro de 3 a 5 anos).

Naquele documento a NTU listava as vantagens das faixas preferenciais dos ônibus, dentre as quais destacamos: caracterização da prioridade ao transporte coletivo; aumento da velocidade operacional dos ônibus; diminuição do tempo do passageiro dentro do ônibus; maior fluidez na circulação viária para os ônibus; compartilhamento de espaços na cidade de forma mais justa e racional, isto diante do fato de que atualmente os carros particulares realizam apenas 30% dos deslocamentos das pessoas, mas ocupam 70% das ruas públicas.

Naquele documento a NTU listava as vantagens das faixas preferenciais dos ônibus, dentre as quais destacamos: caracterização da prioridade ao transporte coletivo; aumento da velocidade operacional dos ônibus; diminuição do tempo do passageiro dentro do ônibus; maior fluidez na circulação viária para os ônibus; compartilhamento de espaços na cidade de forma mais justa e racional, isto diante do fato de que atualmente os carros particulares realizam apenas 30% dos deslocamentos das pessoas, mas ocupam 70% das ruas públicas.

As faixas dos ônibus são, sem dúvida, um passo muito importante para a
requalificação do transporte coletivo. Aqui em João Pessoa a Semob vai
implantar novos trechos até 13 de junho. E a população agradece!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

ATENÇÃO: Este conteúdo é protegido.
A nova linha Marcopolo G8 Paradiso DD Rota Transportes com soluções Marcopolo BioSafe Número das vendas e exportações de carrocerias de ônibus – 06/2021 O novo Apache Vip Os raros El Buss da Gontijo Como ficariam os ônibus urbanos da Itapemirim? Relíquias do Museu da Itapemirim O amor pede passagem Busscar El Buss da Auto Viação 1001 Número das vendas e exportações de carrocerias de ônibus – 04/2021 Montagens de modelos com o layout da Nacional e Continental O Apache Vip na frota metropolitana da Grande João Pessoa