Tecnologia em teste para BRT permitirá ônibus sem motorista

Fonte:
O Dia
Foto: Divulgação


Uma tecnologia em
fase de testes na Europa vai permitir que dois ônibus de tamanho padrão
circulem virtualmente conectados, através de rede wi-fi, operando como se
fossem um único veículo articulado.

A
novidade, desenvolvida pela Volvo Buses e apontada pela companhia como solução para
aumentar a capacidade operacional dos BRTs nos horários de pico, deve chegar ao
Brasil após homologação para vendas na Suécia, prevista para 2018. Antes,
porém, precisa passar por todas as avaliações de segurança no país-sede da
montadora.
 
Conectados
a uma distância de até 2 metros, dois ônibus de 12 metros de comprimento
traçarão a mesma rota, parando juntos nos pontos e andando na mesma velocidade,
com apenas um motorista conduzindo o veículo da frente.
 
“Será
uma ótima solução para os corredores de alta demanda nos horários de pico,
quando se precisa de mais veículos em determinada rota ao mesmo tempo.
Funcionariam como um reforço à frota de ônibus articulados existente no
corredor, transportando mais passageiros por hora”, aponta o presidente da
Volvo Bus América Latina, Luis Carlos Pimenta.
 
Ele
anunciou a novidade ao ‘Observatório da Mobilidade’ durante a parada da regata
Volvo Ocean Race, em Itajaí (SC), na semana passada.
 
Pimenta
ressaltou, porém, que o risco de acidentes é um dos fatores que ainda atrasam a
aprovação da tecnologia.
 
“Estamos
terminando todos os testes e desenvolvimentos
que vão anular qualquer risco”, garantiu.
 
Apesar
disso, a direção espelhada também é vista como uma vantagem para a segurança
viária, já que, de acordo com o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran),
cerca de 80% dos acidentes em estradas são causados por falhas humanas.
 
Segundo
o executivo, o conceito já foi parcialmente testado nos caminhões e automóveis
da marca na Suécia. Com o piloto automático, um caminhão segue o outro e os
motoristas de trás só comandam a direção.
 
A
Volvo também fez experimentos com uma fileira de carros sendo conduzida por um
caminhão. A diferença para o modelo desenvolvido para ônibus é que a tecnologia
Platoon vai dispensar a presença do motorista no segundo veículo.
 
O
sistema de refrigeração de ônibus biarticulados iguais aos que rodam no BRT
Transoeste também está sendo aprimorado. A empresa, que testa dois veículos no
corredor, reestudou o sistema na fabricação dos carros novos. “Em até três
meses, os veículos estarão aprovados e o Rio pode decidir como fazer”, afirmou
Pimenta.
 
Veículos híbridos para a cidade
 
Enquanto
os testes já realizados com ônibus 100% elétricos no Rio confirmaram que a
tecnologia limpa ainda é economicamente inviável para operação comercial, a
Volvo deve demonstrar a performance de seu modelo híbrido na cidade ainda este
ano em linha não definida.
 
Os
híbridos geram a energia que consomem através do sistema de frenagem e
economizam até 35% de combustível. Andam 20km no modo elétrico, nas arrancadas,
e depois passam a consumir diesel.
 
Em
Bogotá, na Colômbia, o Consórcio Express del Futuro colocou 177 híbridos em
operação no corredor Transmilênio no último ano, reduzindo 84% da emissão de
material particulado na atmosfera . Segundo Marcela Betancourt, diretora da
empresa, apesar de esses ônibus custarem 50% mais caro que os convencionais, os
subsídios oferecidos pela Colômbia deixam o preço só 30% mais alto.
A
capital colombiana dá desconto de 5% sobre o imposto de importação e exclui o
imposto sobre vendas. No Brasil, o único incentivo oferecido é carência de dois
anos para financiamento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Este conteúdo é protegido.