Empresa autorizada pela Arsal apresenta frota de ônibus para atender região de Rio Largo

Fonte:
Arsal
Foto: Thiago Alex



Nesta quinta-feira, 09,
às 15h, a Auto Viação Veleiro apresenta parte da frota de 38 ônibus que
substituirão os coletivos da empresa Tropical Ltda. nas linhas intermunicipais
metropolitanas Maceió/Rio Largo (via Mata do Rolo e via Gustavo Paiva),
Maceió/Aeroporto Zumbi dos Palmares (via Ponta Verde e via Terminal Rodoviário)
e Maceió/Cruzeiro do Sul.

A
apresentação acontece no Terminal Rodoviário João Paulo II, na capital, cerca
de 40 dias depois da assinatura do contrato de autorização provisória firmado
entre a Agência Reguladora de Serviços Públicos do Estado de Alagoas (Arsal) e
a Veleiro, que assumirá, pelo prazo de 180 dias, as linhas até então operadas
pela Tropical.
 
“Todos
os ônibus apresentados são novos e possuem acessibilidade, em conformidade com
a legislação. Essa mudança atende um pleito antigo dos usuários do Transporte
Rodoviário Intermunicipal da região e uma recomendação do Ministério Público
Estadual”, destacou o presidente da Arsal, Marcus Vasconcelos.
 
O
diretor de Transporte da Agência Reguladora, Fábio Calheiros, disse que sábado,
dia 11, é a data prevista para o início das atividades da Veleiro. “Com isso, a
Arsal busca corrigir as deficiências existentes nas linhas, beneficiando, com
um transporte público de maior qualidade, os cerca de 20 mil passageiros que
utilizam diariamente os veículos convencionais e complementares que operam no
entorno de Rio Largo”, acrescentou.
 
Suspensão
 
Após
vários prazos concedidos pela Arsal, a Tropical teve as atividades suspensas em
2014, devido a não adequação de sua frota em relação à idade, conservação e
acessibilidade, mas continuou operando por liminar judicial.
 
No
começo de janeiro deste ano, a liminar foi derrubada pelo presidente do
Tribunal de Justiça de Alagoas (TJ/AL), desembargador Washington Luiz, que
determinou a manutenção do ato administrativo da Agência Reguladora suspendendo
as atividades da empresa de ônibus.
Em
sua decisão, o presidente do TJ/AL destacou que, além de servir como
instrumento de coação para o cumprimento da legislação específica, a medida
adotada pela Arsal buscou resguardar a segurança e acessibilidade dos usuários
que utilizam o serviço público de transporte da empresa permissionária.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Este conteúdo é protegido.