O ônibus pelo retrovisor do progresso

Fonte: Revista AutoBus
Foto: Acervo Paraíba Bus Team

A década de 1950 foi caracterizada pelo início da transformação do
Brasil, marcada como a era da industrialização nacional e pela expansão
urbana. O período compreendeu a chegada de importantes nomes da
indústria mundial fabricante de veículos automotores, fazendo com que o
País partisse para a matriz rodoviária de seu sistema de transporte.

No segmento de transporte coletivo, muitos ônibus ainda eram montados
sobre chassis de caminhão e outros chegavam dos Estados Unidos e Europa
já construídos, integralmente, com um novo conceito que unia chassi e
carroçaria. A fabricante Caio, que então dominava a produção de
carroçarias, disponibilizava modelos para diversos tipos de operações.
No campo rodoviário, ela tinha, por exemplo, a carroçaria Bossa Nova,
uma homenagem à um movimento cultural daquela época, que apresentou um
novo modo de cantar e tocar samba e que ficou também conhecido como uma
forma moderna ao samba carioca.
A carroçaria tinha um design clássico, detalhado com curvas e linhas
inclinadas.  Esse modelo é considerado o primeiro ônibus brasileiro com
estrutura tubular.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

ATENÇÃO: Este conteúdo é protegido.
Como ficariam os ônibus urbanos da Itapemirim? Relíquias do Museu da Itapemirim O amor pede passagem Busscar El Buss da Auto Viação 1001 Número das vendas e exportações de carrocerias de ônibus – 04/2021 Montagens de modelos com o layout da Nacional e Continental O Apache Vip na frota metropolitana da Grande João Pessoa O Apache Vip na frota municipal de João Pessoa Apache Vip da Util Renovação de frota na Boa Esperança