Os próximos passos da Busscar

Fonte:
Notícias do Dia
Matéria / Texto: Isabella Mayer de Moura
Foto: Thiago Martins de Souza

A história do Grupo Busscar não acaba com a decretação da falência. Existe a
possibilidade dos credores ou dos sócios entrarem com recurso em segunda
instância. O Sindicato dos Mecânicos afirmou que não vai questionar a decisão,
até porque votou contra o plano de recuperação judicial.

“Por parte dos trabalhadores, única classe que votou favorável ao plano, não vi
nenhum ato que pudesse resultar em uma contestação da assembleia. Em 2012, isso
ocorreu e alguns trabalhadores também assinaram o pedido de recurso, mas agora
acredito que não vá acontecer”, informou Evangelista dos
Santos, presidente do sindicato.

Entretanto,
Santos acredita que as probabilidades de aceitação de um recurso são pequenas,
tendo em vista que, desta vez, a assembleia de credores ocorreu de acordo com a
legislação. “Agora nos resta torcer para que os bens do grupo sejam vendidos o
mais breve possível para que se possa aproveitar a estrutura da empresa para
produzir”, concluiu Santos. O ND tentou falar com o advogado dos sócios da
Busscar, Euclides Ribeiro S. Junior para saber se eles questionarão a decisão
da falência, mas não conseguiu contato.


Verificar a situação dos bens da empresa

A partir de agora, dois processos simultâneos ocorrerão para dar prosseguimento
à falência. Segundo a assessoria jurídica do Instituto Professor Rainoldo
Uessler, responsável pela administração judicial, será realizada a verificação
das condições dos bens, para confirmar a avaliação que já foi feita na fase de
vigência da primeira falência. Depois disso será feita a arrecadação e venda
dos imóveis.

Todo o patrimônio do grupo Busscar foi avaliado em R$ 489 milhões. Segundo o
Instituto, na época da primeira falência havia interessados em comprar as
empresas. Agora é preciso retomar o contato com estas empresas para verificar
se a intenção de comprar a Busscar permanece.


Apresentação de nova lista de credores

Paralelo a isso, uma nova lista de credores será apresentada. A Busscar terá
cinco dias para apresentar a relação. Os credores terão 15 dias, contados a
partir do dia da publicação do novo edital, para apresentar ao administrador
judicial suas habilitações ou divergências quanto aos créditos relacionados.

Por fim, a verificação dos créditos será realizada pelo administrador. Assim
que os bens forem vendidos, os credores da classe extraconcursal (dívidas
assumidas após o pedido de recuperação judicial) serão os primeiros a receber o
pagamento. Depois a prioridade será dos trabalhadores, dos que possuem garantia
real (instituições financeiras), do fisco, e por último os credores
quirografários (fornecedores e clientes).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Este conteúdo é protegido.