Linhas de ônibus deixam de rodar em rodovia na Paraíba

Fonte:
Portal Ônibus Paraibanos / Expresso PB
Fotos:
Caio Henrique / JC Barboza

As péssimas condições da PB 041, rodovia que liga as cidades de Sapé e Baía da Traição fez com que duas das quatro linhas de ônibus regulares que circulam no trecho Sapé X BR 101 em Mamanguape, alterassem o seu trajeto, evitando passar pela rodovia.

Circulam
pela rodovia estadual as linhas intermunicipais João Pessoa X Rio Tinto Via
Cuité de Mamanguape, Rio Tinto X Sapé, ambas da Viação Rio Tinto e as
interestaduais Natal X Campina Grande da Viação Nordeste e a Natal X Salvador
Via Campina Grande da São Geraldo. As duas últimas passaram a seguir pela BR-101 até o
município de Santa Rita, na região metropolitana de João Pessoa e
posteriormente a BR 230 o que aumenta o percurso em 30 Km.

A referida estrada que possui 58,6 km de extensão,
passando pelos municípios de Capim, Mamanguape, Rio Tinto e Marcação, tem seu
ponto mais crítico no trecho entre Sapé e Capim indo até ao entroncamento da BR
101. Nesse trecho a pista mais parece uma taboa de pirulito devido ao péssimo
estado em que se encontra o asfalto da citada estrada, o que além de causar problemas mecânicos nos veículos e um desgaste maior da suspensão dos ônibus, pode ocasionar assaltos, já que a estrada no trecho danificado é bem isolado e não tem alcance de sinal de celular.

Somente as linhas intermunicipais da Rio Tinto ainda circulam no trecho, mesmo assim somente com dois horários diários, cada linha.

Para quem trafega por essa rodovia nesse trecho o
perigo é constante com os buracos que mais parecem crateras e somem-se a isso
os animais que vez por outra aparecem de surpresa na rodagem.
A noite a situação é ainda mais complicada, já que
com tantos buracos na rodovia os veículos perdem a estabilidade na pista e o
mato que fica no acostamento também atrapalham a visão dos motoristas.
A PB 041 é usada por muitos motoristas que seguem
para Campina Grande vindo de Natal já que ela encurta a distância cortando a BR
101, sem contar que o tráfego de ônibus também é tido como certo já que a
região é composta por usinas e trabalhadores no corte da cana de açúcar também
se utilizam da estrada.
No trecho entre Rio Tinto e Baía da Traição a
população tem realizado protesto constantemente para poder sensibilizar o DER
para a recuperação da estrada.
Nessa parte do lado de cá da BR 101 parece estar
esquecida pelos que por lá trafegam e principalmente pelo DER.
Espera-se que os prefeitos das cidades de Sapé e
Capim, bem como os senhores vereadores possam envidar esforços junto ao governo
estadual para solucionar o problema que enfrenta quem precisa trafegar pela PB
041.

1 comentário em “Linhas de ônibus deixam de rodar em rodovia na Paraíba”

  1. Diga – se passagem que as condições atuais da estrada, principalmente nesse trecho citado, encontra dessa forma ocasionada pelos grandes caminhões das usinas na região que trafegam com três, quatro articulados com 60, 80 etc. de toneladas, totalmente desproporcional para as condições do asfalto.
    O pior de tudo é que isso acontece, com a conivência, omissão e descaso do Estado. Que deveria fiscalizar e não fiscaliza ou não quer, por conta de interesses políticos. Grandes grupos usineiros financia campanhas politicas no Nordeste!!! Infelizmente O Estado fica inerte a isso, são interesses em primeiro, conheço bem a região e essa estrada. Ministério Público neles!!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Senior da PB Rio Apache Vip V da Viação Pendotiba Apache Vip V da N.S. Penha Vissta Buss 360 da 1001 Torino da Turp Transporte Viação Águia Branca estreia o Marcopolo G8 Apache Vip V da Transportes Flores Apache Vip IV da Auto Viação Vera Cruz Viação Águia Branca recebe os primeiros Marcopolo G8 Apache Vip IV da Viação Araçatuba Novos chassis rodoviários Volvo para longas distâncias Apache Vip IV com a nova identidade da N.S. Penha