Mapa do transporte em Minas começa a mudar com incorporações

Fonte:
Faixa Exclusiva
Matéria / Texto: Bruno Freitas 
Fotos: Divulgação

Fora
as mudanças previstas pela licitação das linhas federais (ANTT), os próximos
anos deverão redesenhar o mapa do transporte de passageiros em Minas Gerais – a
exemplo do que ocorre entre os consórcios em BH, conforme já apontou o blog . Depois de iniciada
a renovação dos contratos de concessão e a realização da primeira de três
licitações de 342 linhas em situação irregular, três tradicionais companhias
com atuação no transporte intermunicipal foram incorporadas nos últimos meses:
Empresa RN, de Itapecerica; Viação São Francisco, de Pará de Minas; e Cia.
Atual de Transportes, de Belo Horizonte.

Com a licitação de novas linhas em andamento, aquisições de empresas de ônibus
tendem a crescer nos próximos meses. As razões, além do custo operacional, são sucessão
familiar (desinteresse de herdeiros) e a própria concorrência em determinadas
rotas. Pequenos e médios operadores tendem a desaparecer, mantendo-se no setor
somente as grandes (cada vez maiores, ou as sólidas) companhias. Empresários
projetam a maior redistribuição do setor desde o início da exploração dos
atuais “pioneiros” do estado, entre as décadas de 1950 e 1970.

Anunciada
no fim de junho, a última incorporação surpreendeu até mesmo quem atua no setor
há décadas. Por meio de uma rede social, um dos irmãos sócio-proprietários do
grupo Saritur, Robson Lessa, anunciou a incorporação da Atual, SM Transporte e
Expresso Nossa Senhora da Saúde, operadora urbana em Lagoa Santa.

O trio de empresas fazia parte até então da holding Paxma, uma das mais sólidas
sociedades do transporte mineiro, criada em 2002 por Paulo Afonso Xavier,
Eduardo Nelo Xavier Ribeiro e Tarcísio Schetino Ribeiro, ex-sócios da União
Transporte Interestadual de Luxo (Util S/A). Concluído o negócio, o grupo
Saritur não apenas chegou pela primeira vez à Zona da Mata – a Atual atende o
trecho entre Belo Horizonte e Juiz de Fora –, como expandiu a atuação no
BRT/Move. A SM é uma das maiores empresas do transporte rápido por ônibus de
Belo Horizonte, onde investiu na compra de 57 novos ônibus (26 articulados e 31
ônibus do tipo padron).
A
incorporação, segundo a Saritur, soma 330 ônibus e 1670 funcionários ao grupo,
que já contava com aproximadamente 2150 coletivos. Desde que foi fundada por
José Carvalho, o Jojó, ex-prefeito de Carmésia (no Vale do Aço), em 1977, a
Saritur se especializou neste negócio para crescer: já incorporou mais de 40
empresas e/ou linhas.
Em novembro, Saritur entregou 70 ônibus para Ribeirão das Neves 
A
mudança no mapa das linhas mineiras também começou a todo vapor no Centro-Oeste
do estado. Em 1º de março, a Viação São Cristóvão assumiu as linhas
intermunicipais da Empresa RN de Itapecerica, uma das mais antigas da região –
foi fundada com o nome São Bento em 1949. Ambas eram concorrentes na ligação
até Divinópolis. Depois da incorporação, a RN permanece nas linhas municipais de
Itapecerica.
Em
Pará de Minas, a Stilo (que compõe grupo de empresas em BH e Vitória) adquiriu
a Viação São Francisco, com linhas para Itaúna, Florestal e Mateus Leme. Antes,
já havia adquirido a linha Belo Horizonte x Arcos, da Viação Arcos.

Outras incorporações ocorreram ao longo dos últimos dois anos. A Trectur,
operadora urbana e de fretamento de Três Corações (região sul de Minas),
assumiu a Viação Oliveira, de Oliveira, e por último a Coutinho, de Varginha.

A Transcotta, de Ouro Preto (região central), incorporou a linha Ponte Nova x
Raul Soares da Teixeira, a empresa Gramense, de Santo Antônio do Grama, e a
Vale do Ouro Transporte Coletivo, de Mariana.


INCORPORAR PARA CRESCER

Empresas adquiridas pelo grupo Saritur:

1980
Ensa
Senhor do Bonfim (região do Vale do Paraopeba)

1982
Empresa Souza & Lessa, de Jatoticatubas

1984
Empresa Ribeiro de Baldim

1987
Linhas BH x Ferros, Santa Maria de Itabira x Itabira e Ferros x Itabira, da
Irmãos Lessa
Empresa Guaíra, da região de Itabira

1988
Expresso Coluna e Empresa Salto Grande, ingressando na sociedade do Expresso
Tereza Cristina
Linha BH x Ferros via Carmésia da Empresa Santana

1990
Incorpora linhas metropolitanas em Brumadinho
Empresa Canaã, de Oliveira

1992
Viação Amarante, na linha BH x Itabira

1997
Assume o controle do Expresso Tereza Cristina

1998
Entrada no sistema da BHTrans

2001
Empresa Metrópole, de Lavras,
Transluxo, de Caeté

2003
Belacap Transportes, de Ibirité
Viação Morro Alto, de Vespasiano

2004
Transporte Coletivo Redentor, de Itaúna

2005
Transamazonas, de Contagem

2006
Transportes Coletivos Águia Branca (Tuab), em Ipatinga e Timóteo
Coletivos Nossa Senhora de Lourdes, em Itaúna
2007

Múltipla, em Coronel Fabriciano
Xavier Expresso, de Montes Claros
Viação Samaritana, de Divinópolis

2008
Assume o transporte coletivo de Varginha
Viação Santa Tereza, de BH

2009
Vence licitação para operar o transporte de Uberlândia
Expresso Novalimense, de Nova Lima, Raposos e Rio Acima

2010
Adquire ações de Transnorte, de Montes Claros
Praia Auto Ônibus, de BH

2012
Linhas BHTrans da Coletivos Boa Vista e Sagrada Família Auto Ônibus
Viação Xavier, de Montes Claros
Linha Papagaios x Sete Lagoas, da Viação Freitas

2013
Viação Jardins, de BH
Linhas da Transimão, nos municípios de Ribeirão das Neves e Esmeraldas
Assume o controle acionário da Transnorte (70%)

2014
Cia. Atual de Transportes, SM Transportes e Expresso Nossa Senhora da Saúde

3 comentários em “Mapa do transporte em Minas começa a mudar com incorporações”

  1. essa empresa nao da um minimo valor para funcionarios quanto menos passageiros, so quer o dinheiro, estou prestes a entrar na justiça contra ela, trabalhei por 2 anos como motorista rodoviario e digo ela nao deveria ter nem coletivo, a ganancia é tao grande que ela controla essas empresas com outros laranjas, se fizerem uma apuração vai sair coisa disso

  2. o dono dela é um cara chama romulo é viado que deu um carro para um cara chamado jefersom que largou a mulher para morar com o romulo, e o gerente tb é viado o dercio, o romulo tem mania de char alguem de desgraça quando arranha marcha dentro do patio da empresa ele nao vale nada

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

ATENÇÃO: Este conteúdo é protegido.
Como ficariam os ônibus urbanos da Itapemirim? Relíquias do Museu da Itapemirim O amor pede passagem Busscar El Buss da Auto Viação 1001 Número das vendas e exportações de carrocerias de ônibus – 04/2021 Montagens de modelos com o layout da Nacional e Continental O Apache Vip na frota metropolitana da Grande João Pessoa O Apache Vip na frota municipal de João Pessoa Apache Vip da Util Renovação de frota na Boa Esperança