Conhecendo as linhas: 108 – Alto do Mateus

Fonte:
Portal Ônibus Paraibanos
Matéria
/ Texto: Kristofer Oliveira
Fotos:
Acervo Paraíba Bus Team

A linha 108 é uma das mais antigas da cidade, com mais de quarenta anos de
existência. Está na sua terceira empresa, já teve linha incorporada e
aglutinada e há pouco tempo só era visto de madrugada. Teve seu grande momento
nos anos 90. Vamos conhecer um pouco da sua trajetória.

Surgimento
do bairro e algumas informações

O bairro foi fundado oficialmente em 1973, sob decreto de lei nº 448, quando o
seu território foi incorporado oficialmente ao perímetro urbano municipal.
Antes, era uma propriedade agrícola pertencente ao Senhor Mateus Ribeiro.
Devido a sua localização elevada somado ao nome do Mateus, eis a origem da
nomenclatura do lugar.
Situa-se
na zona oeste da cidade e faz divisa com o município de Bayeux e o Bairro dos
Novaes. Tem parte do seu território cortado pelo Acesso Oeste, que liga o
Varadouro a BR-101/230. Possui cerca de 17 mil habitantes. Além das linhas de
ônibus, o bairro também é servido com o serviço de trem operada pela CBTU.


O começo do transporte no bairro e os tempos na Etur

Apesar
da linha férrea cruzar o bairro há décadas, apenas em 2008 é que passou a
funcionar uma estação de trem. Por ônibus, a linha Alto do Mateus existe desde
a fundação oficial do bairro, sendo operada pela Etur. Não encontramos fontes
que ressaltasse o transporte no período anterior.
Na
época da Etur nos anos 70 a linha era a mais extensa da empresa e tinha um
trajeto penoso após o Bairro dos Novaes, a partir da rua Mateus Ribeiro, só
sendo amenizado quando as principais ruas do bairro passaram a contar com
calçamento. O Caio Gabriela e o Monobloco O-364 nos anos 80 foram os carros
mais presentes na linha.

Nos
anos 80 a linha Bairro dos Novaes foi incorporada a do Alto do Mateus, pois
ambas praticamente faziam o mesmo trajeto. A partir de 1986 a linha recebe o
prefixo 108.
Após
a primeira cisão da Etur, no fim dos anos 80, que culminou na fundação da
Transurb, a 108 foi repassada para a mesma.
Tempos
na Transurb
Sem
dúvidas essa foi a melhor época da linha. Chegou a contar com dez carros, sendo
a maior da Transurb e uma das principais do corredor 1. Chegou a contar com
Torino 1989 F-113 HL e K-112 CL, sendo o primeiro o “carro-chefe” da linha. O
Amélia e o Gabriela também estavam presentes.

Após
a construção do Acesso Oeste, o bairro passou a contar com uma nova linha, a
701, na qual era mais perto chegar ao centro. Com isso a 108 teve um certo
fôlego, mas com um tempo foi culminando na sua redução da frota e na queda de
demanda no seu bairro de origem (para a felicidade dos usuários do Bairro dos
Novaes).
Porém,
a 108 ganhou um grande impulso com a implantação do “Projeto Verão”, que tinha
o objetivo de facilitar o transporte dos usuários de bairros distantes até a
orla no verão e na Micaroa, estendendo o percurso de determinadas linhas até
esses locais. A extensão da 108 foi denominada de P-003.

Com
o retorno do serviço opcional no fim de 1997, a 108 era uma das que passariam a
contar com o serviço diferenciado. Contou com os Torino GV OF-1620, cujos prefixos
foram: 02201 e 02202.
Em
1998 a Transurb foi negociada com o Grupo A Cândido e a empresa passou a ser a
São Jorge.
Período
na São Jorge – Transformações, mudanças e atualidade
Pode-se
dizer que na operacionalização a linha mudou da água para o vinho. A priori a
estrutura da época da Transurb foi mantida, mas com o passar dos anos a frota
foi reduzida e deixada em segundo plano, chegando a operar com micros. No
período de dez anos a frota foi reduzida em 50%, mesmo com a população do
bairro aumentando e a 701 já saturada.
No
horário de pico era um desafio andar na 108, especialmente para os usuários do
Bairro dos Novaes. Com a incorporação da Boa Vista efetivada em 2002, a
situação piorou, pois a quebra dos veículos era constante, sem falar na conservação
e higienização.
Após
bastante reclamação, uma das medidas foi retirar os Senior 2000 da frota e
substituí-los por veículos maiores. Porém, a linha já estava condenada a
dupla-função do motorista ao receber Apache Vip zero na configuração “micrão”, embora
carros com cobrador continuasse a rodar esporadicamente.

Para
aliviar a demanda da 108, foi criada a A502, uma extensão da 502 até o Alto do
Mateus, e que foi desativada em maio de 2005 após a construção do Terminal de
Integração do Varadouro. Mas, no dia 16 de agosto de 2008 a A502 retornou com
um novo prefixo, a 1502, culminando na fusão das linhas 108 e 502.

Se bem que não foi 100% uma fusão, pois a 108 não deixou de existir, embora só
rodasse no bacurau. E assim permaneceu até o dia 18 de abril do corrente ano,
último dia de operação da 1502. Após bastante reclamação dos usuários de ambos
bairros (Alto do Mateus e Geisel) a linha foi desmembrada e passaria a voltar
como era antes, no dia subsequente.

Atualmente
a linha conta com três veículos, sendo Apache Vip II OF-1722 com cobrador o
modelo efetivo na linha, todos com três portas e contando com elevador para
cadeirante. Também, passou a atender a comunidade Juracy Palhano nos Novaes.

2 comentários em “Conhecendo as linhas: 108 – Alto do Mateus”

  1. eta mulesta da gota serena, que bão ve de novo uma lembranca minha.um dos onibus de cima nos anos da ditadura era digirido pelo meu amigo dodo preá e o cobrador chico criolo. parabens

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

ATENÇÃO: Este conteúdo é protegido.