Assembleia da Busscar é suspensa em Joinville

Fonte: Notícias do Dia
Foto: JC Barboza
A
assembleia geral dos credores da Busscar, que votaria nesta terça (19) o plano
de recuperação do grupo, foi suspensa. A proposta de adiamento partiu do
advogado dos sócios da Busscar, Euclides Ribeiro Silva Junior, com a
justificativa de analisar as alternativas ao plano apresentadas pelos credores
durante a assembleia. Os detentores de 67,38% dos créditos do grupo
votaram pela suspensão, e entre eles estavam os bancos e quirografários.

Os
trabalhadores votaram
contra o adiamento da assembleia e vaiaram quando o resultado da votação foi
anunciado. De acordo com o administrador judicial da Busscar, Rainoldo Uessler,
o juiz responsável pela recuperação judicial do grupo, Luís Felipe Canever, vai
determinar uma nova data para a assembleia geral de credores. Silva Junior
estima que as recuperandas e os credores terão prazo de mais 60 dias para
continuar com as negociações.
Durante
as deliberações, representantes da classe trabalhista, do Banrisul e das empresas Prata e RR
apresentaram propostas ao plano de recuperação. O Sindicato dos Mecânicos quer
que 50% do valor obtido com as vendas dos bens da Busscar seja destinado ao
pagamento dos créditos trabalhistas – atualmente este valor é de 30%. O
Banrisul propôs diminuir o período de carência e pagamento dos créditos e os
tios querem que seja facultativa a opção de transformar os créditos em ações
futuras da empresa.
Segundo
Silva Junior, todas as propostas vão ser analisadas, mas o que mais preocupa o
advogado da empresa é a posição
contrária ao plano dos bancos BNDES e Santander, os maiores credores da
Busscar, pois sem a aprovação deles a falência do grupo pode ser decretada pela
segunda vez.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Este conteúdo é protegido.