Internautas flagram badernas em ônibus de João Pessoa; AETC pede reforço da PM e do BPTran

Fonte: Portal Correio

Foto: Reprodução
Vídeo: Portal Correio
 
Grupos de pessoas têm sido
vistos fazendo badernas e andando na parte superior e externa de alguns ônibus
de João Pessoa, conforme relatos e denúncias de usuários, que registram vídeos
e fotos com os casos e os publicam nas redes sociais.


Nenhuma das
pessoas responsáveis por esses atos que perturbam e assustam passageiros e
operadores de transportes coletivos da Capital ainda foram identificadas ou
detidas pelas autoridades.

Em uma foto
que circula na internet, várias pessoas são vistas promovendo o ato batizado de
‘surfe’, em um ônibus da empresa São Jorge, que faz linhas para bairros das
zonas Oeste e Sul de João Pessoa.


Em outro
registro, dessa vez em vídeo, mais um grupo é flagrado surfando sobre o
veículo, da mesma empresa, promovendo uma série de incômodos e perturbações que
comprometem a segurança no transporte coletivo.

A São Jorge informou ao Portal
Correio que não tem registrado queixas de operadores nem de
usuários sobre os problemas identificados nas imagens que circulam nas redes
sociais.

A
Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana de João Pessoa disse que também
não recebeu nada na Central de Informações (Cerin) sobre o asssunto. A Semob
falou ainda que caso a fiscalização do órgão flagre atos dessa natureza, pedirá
ao motorista para parar o ônibus e tomará as providências cabíveis. A população
também pode denunciar ações de baderneiros nos ônibus ligando para o 190
(Polícia Militar) ou para o 0800 281 1518 / 3218 9330/9336/9310 (Cerin- Semob)
ou ainda pelo Twitter.

O mesmo foi
divulgado pela Polícia Militar, que informou não ter sido notificada sobre
essas ocorrências.

Porém, a
Associação de Empresas de Transportes Coletivos da Capital (AETC-JP) disse que
já conhece os casos e pediu providências à PM e ao Batalhão de Policiamento de
Trânsito da Paraíba (BPTRan), para que sejam intensificadas as fiscalizações e
identificados os responsáveis pelas perturbações nos transportes coletivos de
João Pessoa.

Conforme a
AETC, apesar de nenhuma pessoa envolvida com os atos ter sido identificada, já
há informações de que a maioria dos ‘baderneiros’ é menor de idade, costuma praticar
os ‘surfes’ nos fins de semana e em bairros das zonas Oeste e Sul de João
Pessoa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Este conteúdo é protegido.