Protesto em Suape termina com ônibus incinerados, um deles é da TBS

Fonte: JC Online

Foto: Divulgação
 
Terminou por volta das 11h30
desta segunda-feira (12) o protesto dos trabalhadores da Petroquímica PQS que
interditou a PE-60 e PE-09. Segundo o Corpo de Bombeiros, quatro ônibus foram
incinerados durante a manifestação, mas um guincho da concessionária Rota
Atlântico (CRA) foi acionado para rebocar os veículos. Não há informações de
feridos ou pessoas detidas por conta da queima dos ônibus. Os funcionários
protestaram durante quase seis horas pelo pagamento de verbas indenizatórias
atrasadas.

Por volta de 5h50, os
funcionários interditaram a PE-09, causando grande congestionamento na via. O
Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRv) enviou uma viatura para o local, a fim de
monitorar a manifestação e negociar a liberação. Às 9h, o grupo liberou a 09 e
seguiu para a PE-60, onde fica a sede da Petroquímica PQS.
Entretanto, por volta das
10h, o clima ficou mais tenso e os manifestantes atearam fogo em quatro ônibus
que estava parados no engarrafamento. O Corpo de Bombeiros foi acionado e logo
conteve as chamas, mas os veículos ficaram impossibilitados de trafegar por
conta própria. Como o BPRv não conseguiu acabar com o conflito, o Batalhão de
Choque foi ao local e negociou o fim do protesto com os trabalhadores.
Segundo a assessoria da CRA,
a remoção dos ônibus será feita por um guincho especial para veículos pesados,
que compõe a frota do Serviço de Auxílio ao Usuário da Concessionária Rota do
Atlântico. Ninguém chegou a ser detido. A Petroquímica não se pronunciou sobre
o caso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Este conteúdo é protegido.