Ônibus Paraibanos

Voltando ao passado: Empresa tem prejuízos e já coloca a concessão à disposição do poder

Fonte: Portal Ônibus Paraibanos

Matéria / Texto: JC Barboza

Fotos: Acervo Paraíba Bus Team

E não é que a Transnacional teve prejuízos chegando a
deixar a sua concessão a disposição da prefeitura?! Em agosto de 1989 manda uma
carta a STP (equivalente a Semob) colocando à disposição 5 de suas linhas.

Vejam o texto da época:
A Transnacional, que opera 67 ônibus em suas 9 linhas
de João Pessoa, foi a primeira empresa a colocar à disposição da prefeitura sua
concessão. Agnelo Cândido do Nascimento, presidente da organização, em carta
enviada ao STP demonstrou preocupar-se com as linhas da Setusa. Segundo ele a
Transnacional teve perda de 30% dos passageiros nos últimos nove meses e reduziu
em 12% a sua frota de operação.
Antes do Setusa, segundo Agnelo, a Transnacional,
transportava 100 mil passageiros/dia, quantia que desceu para 70 mil/dia,
atualmente. Até outubro do ano passado ele tinha 76 veículos em operação e,
hoje, está apenas com 67. Na carta enviada a STP, Agnelo sugere a criação de
uma Câmara de Compensação Tarifária, “para que a tarifa seja distribuída de
forma mais equilibrada para todo o sistema.

E ameaçou, no parágrafo seguinte, “que caso a
sugestão não fosse aceita, colocaremos a disposição de V.S., em caráter
irrevogável as linhas de n°.:  
201 – Ceasa
308 – Penha
514 – José Américo
515 – Mangabeira
518 – Bancários
Ontem, em ofício enviado ao governador Tarcísio Burity,
a prefeitura sugeriu, ao governo estadual, às linhas da Setusa as rotas:
001 – Ilha do Bispo
120 – Valentina Via Cruz das Armas
501 – Grotão Via Epitácio
519 – Valentina Via Epitácio Pessoa
Essas linhas somadas aos do parágrafo anterior,
tem um percurso de 293,7 km entre o centro e a periferia e exigem 41 ônibus em
operação para 41 viagens/dia.

A devolução da concessão nunca existiu e a
Transnacional mais que triplicou, agregando as linhas da própria Setusa e de
demais empresas que saíram do sistema após essa época.
Compartilhe esta matéria
ATENÇÃO: Este conteúdo é protegido.