Ônibus Paraibanos

Nova faixa de ônibus em João Pessoa pode não ser útil para o trânsito

Fonte: Portal Correio

Foto: Divulgação

O anúncio de que a
Superintendência de Mobilidade Urbana (Semob) vai alterar as vias com faixas exclusivas para ônibus em
João Pessoa dividiu a opinião dos leitores do Portal Correio
que interagem através da fanpage no Facebook.

Em
uma postagem publicada, os usuários expuseram as opiniões sobre a medida
que pretende reservar 13,2 km para tráfego de transportes coletivos. Uma das
localidades que receberá a faixa exclusiva é a avenida Epitácio Pessoa, que
terá sete quilômetros de extensão para uso exclusivo dos ônibus.

A alteração
no trânsito de uma das principais vias de João Pessoa foi criticada por muitos
internautas, mas também vista como solução para congestionamentos que comumente
são verificados no local por outros seguidores do Portal
Correio na rede social.

“[A medida]
ajuda bastante. A Paraíba, na sua totalidade, necessita de políticas que visem
melhorar as condições das vias de acesso onde se tem fluxo intenso de
veículos”, defende a internauta Shirley Brito.

Já o
usuário Alysson Félix faz um posicionamento contrário a ampliação de vias
exclusivas. “Não muda em nada para qualquer outro veículo. Só vai melhorar para
os ônibus. E vai ficar complicado para entrar nas ruas à direita porque o
motorista vai ter que circular um pouco na faixa de ônibus para entrar”,
critica.

“Sou a
favor desde que o ônibus possam também utilizar as outras faixas, ao menos para
atravessar algum outro ônibus que esteja parado no ponto…”, pondera Isabela
Kirschner.

De acordo
com o diretor de Planejamento da Semob, Adalberto Araújo, a implantação de
faixas para transportes coletivos é uma preparação para o Bus Rapid Transit
(BRT) – veículos articulados, velozes e com grande capacidade – que contemplará
outros corredores. No entanto, ele esclarece que também existirão vias
exclusivas em corredores que não terão BRT. A extensão das faixas faz parte de
um termo de ajustamento de conduta (TAC) firmado, nessa terça-feira (25), entre
o Ministério Público da Paraíba, a Prefeitura e o Sindicato dos Transportes
Urbanos (Sintur).

No Facebook, o assunto teve mais de
quatro mil visualizações, recebeu 45 curtidas e foi compartilhado 20 vezes, até
essa sexta-feira (28).
Compartilhe esta matéria
ATENÇÃO: Este conteúdo é protegido.