Uma parte da história contada em fotos: A Ponte do Baralho e a sua importância no transporte paraibano

Fonte: Portal Ônibus Paraibanos

Matéria / Texto: JC Barboza

Fotos: Acervo Paraíba Bus Team / Google Maps 

Construída em 1840 e tombada como patrimônio histórico
da Paraíba, a Ponte do Baralho, no bairro do mesmo nome em Bayeux, que por mais
de 150 anos foi a principal interligação entre Bayeux e João Pessoa, completa
20 anos interditada para passagem de automóveis, caminhões e ônibus devido á
elevada oxidação de sua estrutura de ferro, sendo somente permitida atualmente
a circulação de pedestres e ciclistas, visto que com tráfego de veículos
automotores, a estrutura da ponte poderia desmoronar.

Antes, todo o trânsito vindo do lado norte do estado
para João Pessoa, tinham que passar pela Avenida Liberdade que na época era
conhecida como Rua Abdon Milanês, sendo sua continuidade a Ponte do Baralho,
acessando posteriormente a Avenida Sanhauá, já em João Pessoa.
Nessa época, a Abdon Milânes era conhecida como
“Corredor da Morte” devido ao alto número de acidentes. Em 1959
quando Bayeux se emancipou de Santa Rita, a Rua Abdon Milânes se tornou a
Avenida Liberdade, remetendo a libertação da homônima cidade francesa do poder
nazista.

A Ponte do Baralho vista pelo Google Maps

Na década de 70 do século passado a ponte recebeu uma
cobertura em concreto para suportar o peso dos veículos, já que foi construída
toda em aço inglês e madeira. Foi a partir da Ponte do Baralho que o município
de Bayeux nasceu. Com a ponte, mercadores começaram a atravessar os limites de
João Pessoa e a formar um povoado que mais tarde se desenvolveu.

A Ponte do Baralho atualmente

Com a inauguração do Acesso Oeste, pequena rodovia
duplicada que liga a BR-101 a Avenida Sanhauá, todo o fluxo oriundo do interior
foi desviado para essa importante via. Já o trânsito oriundo de Bayeux
 para João Pessoa foi transferido para o viaduto Tancredo Neves.
A Ponte do Baralho e os ônibus
Existiam três principais acessos ao centro da capital paraibana.
A Ponte do Baralho, a BR-230 e a Avenida Cruz das Armas. Para acessar o
Terminal Rodoviário Severino Camelo, as linhas rodoviárias tanto as
interestaduais como as intermunicipais, acessavam a Avenida Liberdade e
posteriormente a Ponte do Baralho, enfrentando o terrível trânsito da cidade de
Bayeux. Com a interdição da ponte e a transferência do trânsito para novas
vias, os motoristas enfim puderam transitar em ruas de trânsito bem mais
tranquilo.

Nas fotos do Acervo Paraíba Bus Team, podemos observar
um Ciferal Líder da Bela Vista á frente de um Amélia da Wilson e um monobloco da Real
Bus, na época apenas Real transitando na Ponte do Baralho nos anos 80.

2 comentários em “Uma parte da história contada em fotos: A Ponte do Baralho e a sua importância no transporte paraibano”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

ATENÇÃO: Este conteúdo é protegido.
Como ficariam os ônibus urbanos da Itapemirim? Relíquias do Museu da Itapemirim O amor pede passagem Busscar El Buss da Auto Viação 1001 Número das vendas e exportações de carrocerias de ônibus – 04/2021 Montagens de modelos com o layout da Nacional e Continental O Apache Vip na frota metropolitana da Grande João Pessoa O Apache Vip na frota municipal de João Pessoa Apache Vip da Util Renovação de frota na Boa Esperança