Ônibus Paraibanos

Volkswagen oferece € 6,7 bi para comprar a Scania inteira

Fonte: Automotive Business

Foto: Thiago Martins de Souza
O Grupo
Volkswagen fez na sexta-feira, 21, uma oferta pública de € 6,7
bilhões para comprar todos os 299 milhões de ações que ainda não detém da Scania.
Desde o ano 2000 a companhia alemã vem adquirindo de forma gradativa o controle
da fabricante sueca de caminhões, ônibus e motores. Hoje, já é dona de 89,2%
das ações ordinárias e de 62,6% do capital social. Contudo, segundo a
Volkswagen, a atual estrutura acionária não permite aproveitar todo o potencial
de cooperação entre as empresas do grupo, especialmente da MAN com a Scania,
por causa de restrições legais em vigor para proteger acionistas minoritários.
Para consolidar o desejo de formar uma divisão integrada de veículos comerciais
– o que inclui também a Volkswagen Nutzfahrzeuge (utilitários leves) e a marca
de caminhões e ônibus Volkswagen já controlada pela MAN –, a estratégia é
assumir o controle integral da Scania.

“Com seus
produtos premium, forte posição no mercado e expertise tecnológica, a Scania é
um elemento central do grupo de veículos comerciais que pretendemos completar.
Estamos convencidos de que (a oferta) é muito atraente para os acionistas da
Scania e criará valor em longo prazo para a Volkswagen”, disse o presidente do
conselho administrativo do Grupo VW, Martin Winterkorn.

A proposta
é de cerca de € 22,26 (200 coroas suecas) por ação aos minoritários da Scania,
para todas as ações A e B, o que equivale a um prêmio de 57% por ação A e de
53,3% por ação B, levando em conta os preços médios dos papeis da Scania no
mercado nos últimos 90 dias. O período de aceitação da oferta deve começar em
17 de março e terminar em 25 de abril próximo. O negócio só será consolidado
caso o grupo alemão consiga adquirir mais de 90% do total de ações da Scania,
para então retirar da bolsa todos os papeis da empresa. Para financiar a
operação, a Volkswagen informa que vai emitir € 2 bilhões em ações.


A aquisição
completa pretende eliminar os atuais obstáculos à cooperação. “O plano para
integrar plenamente a Scania ao Grupo Volkswagen segue uma lógica industrial
convincente. Vai melhorar significativamente a capacidade, eficiência e
flexibilidade do grupo compreendido por Scania, MAN e VW Veículos Comerciais
(Nutzfahrzeuge), pela utilização de ferramental comum, numa estratégia
semelhante àquela utilizada em nossos carros de passeio”, disse o membro do
conselho administração da VW responsável por veículos comerciais, Leif Östling.

Com a
integração total da Scania ao grupo, a companhia calcula sinergias que podem
gerar economia de mais de € 200 milhões até o fim de 2014. No horizonte de 10 a
15, a Volkswagen estima que lucro operacional de sua divisão de veículos
comerciais seja de € 650 milhões por ano.

A
consolidação da divisão de veículos comerciais do Grupo VW envolve vários
movimentos coordenados e vem se arrastando desde 2006, quando a MAN, também
fabricante de caminhões, ônibus e motores, tentou adquirir o controle da Scania
em uma operação agressiva, sem acordo com o board da companhia. Então a VW, que
já era a maior acionista de ambas as empresas, entrou na negociação e parou o
processo, refazendo a estratégia. Primeiro, em 2009, vendeu para a MAN a
Volkswagen Caminhões e Ônibus, com sede no Brasil, que assim criou a MAN Latin
America.
Depois, em 2011, assumiu
todo o controle acionário da MAN. Agora tenta fazer o mesmo com a Scania, como
o último lance que faltava para formar uma unidade de negócios com ampla gama
de modelos, desde utilitários leves até caminhões extrapesados.
Compartilhe esta matéria
ATENÇÃO: Este conteúdo é protegido.