Mercado cogita fusão entre Águia Branca e Itapemirim

Fonte: A Gazeta

Matéria / Texto: Rita Bridi

Fotos: JC Barboza

O informativo Relatório Reservado (RR), que publica
notícias específicas da área econômica, veiculou ontem a possibilidade de
associação dos dois maiores grupos de transporte rodoviário de passageiros do
país e que estão sediados no Espírito Santo: as viações Águia Branca e
Itapemirim.

As negociações, de acordo com o
Relatório Reservado, estariam sendo conduzidas pelo fundador da Itapemirim,
Camilo Cola, e Nilton Chieppe, presidente do grupo Águia Branca. As informações,
entretanto, foram negadas ao informativo pelas partes envolvidas.

Na tarde desta terça-feira (11), a
reportagem de A GAZETA buscou novas informações junto aos dois grupos e as
informações a respeito da associação dos dois grupos mais uma vez foram
descartadas. “Não sei de onde tiraram isso. A informação não procede. Não está
havendo conversação nesse sentido”, destacou o gestor da Viação Itapemirim,
Anísio José Fioresi.


A notícia não foi confirmada também
pela Águia Branca. Por meio da assessoria de imprensa, a viação destacou que
“não se pronunciará porque não é verídica a informação sobre a suposta
associação com a Itapemirim para atuarem juntas no transporte rodoviário de
passageiros”.

Uma conceituada fonte do mercado
ouvida na tarde de ontem também disse não acreditar na possibilidade de
associação das duas empresas, pelo menos por enquanto.


Mudanças


A fonte, entretanto, sugeriu que o
quadro atual poderá ser bastante modificado nos próximos meses, quando a
Agência Nacional de Transportes Terrestres fizer a licitação para a concessão
das linhas interestaduais. O novo edital da ANTT deverá ser lançado ainda no
primeiro trimestre deste ano.

Em setembro do ano passado, a ANTT
publicou o edital do processo licitatório para selecionar as empresas que iriam
operar o serviço de transporte interestadual de passageiros. O edital previa a
licitação de cerca de 1,8 mil linhas de ônibus agrupadas em lotes. Houve
questionamentos na Justiça e a ANTT decidiu suspender o edital.

As duas companhias de transporte terrestre, segundo o Relatório Reservado,
transportam por ano cerca de 15 milhões de pessoas. A associação daria origem a
uma empresa responsável pela venda de aproximadamente 12% de todas as passagens
interestaduais comercializadas no país e com uma receita anual perto de R$ 3
bilhões.

Águia Branca

Volume
de negócios

R$ 4 bilhões (2012) e R$ 4,5 bilhões
(projeção 2013)

Pessoal

15 mil colaboradores
Frota

7.334 veículos

Carga
transportada

20 milhões de toneladas
Itapemirim

Locais

A viação atende 2 mil localidades em
22 Estados brasileiros e cobre mais de 70% do território nacional.

Passageiros

3,2 milhões de pessoas por ano, isso
significa que são transportados mais de 400 passageiros por hora.

1 comentário em “Mercado cogita fusão entre Águia Branca e Itapemirim”

  1. Onde há fumaça há… Fogo! Certamente algo esta sendo orquestrado nos bastidores. De certo modo, vejo como positivo este ato, resta saber qual marca ficaria no mercado: Itapemirim ou Águia Branca? Pois como ocorreu com a união do Itaú e Unibanco, prevaleceu a marca do primeiro. A união faz a força!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

ATENÇÃO: Este conteúdo é protegido.
Como ficariam os ônibus urbanos da Itapemirim? Relíquias do Museu da Itapemirim O amor pede passagem Busscar El Buss da Auto Viação 1001 Número das vendas e exportações de carrocerias de ônibus – 04/2021 Montagens de modelos com o layout da Nacional e Continental O Apache Vip na frota metropolitana da Grande João Pessoa O Apache Vip na frota municipal de João Pessoa Apache Vip da Util Renovação de frota na Boa Esperança