Ônibus Paraibanos

Contribuir para a melhoria do sistema de ônibus no país é objetivo de livro sobre o tema

Fonte:
Agência CNT de notícias

Foto: Thiago Martins de Souza

Operadores e gestores do país têm à disposição o
livro Ônibus: transporte público brasileiro para que possam se aprofundar mais
no modal que, segundo autor, Carlos Augusto Monteverde de Araújo, tem no país a
maior participação no mundo.

A publicação ensina técnicas de dimensionamento de linhas, como calcular a
capacidade dos sistemas de transporte, como montar uma planilha de custos
operacionais, além de ilustrar com vários exemplos práticos a partir de
números.

Um gráfico que o autor ressalta é velocidade operacional versus distância entre
as estações. “Não se pode deixar os pontos de paradas muito próximos porque
assim perde-se a velocidade operacional média para o ônibus fazer mais viagens
em horários de pico”, explica Monteverde.


No caso, para atingir 25 km/h de velocidade operacional, é necessária uma
distância mínima de 500 metros entre as estações. O gráfico mostra que há um
ganho significativo de tempo quando se aumenta a distância entre os pontos de
parada.

Para os gestores, Monteverde explica que procurou focar a parte veicular do
ônibus porque esses profissionais se envolvem com questões que lidam com
operação, frequência de viagens, dimensionamento das linhas (se estão ou não
atendendo), entre outras. “Percebo que existe uma deficiência nesse ponto. Já
dei palestra em todos os órgãos gestores do Brasil e toda vez surge muito
interesse sobre esse assunto”, esclarece. Para os operadores, é dedicado espaço
à parte operacional propriamente dita.
A novidade da publicação, como diz o autor, trata
sobre o Bus Rapid Transit (BRT), trânsito rápido de ônibus. O material traz uma
sequência que permite calcular oheadway – intervalo de tempo, em
segundos, entre a saída de dois veículos de uma mesma linha – de segurança do
modal. “Isso é totalmente inédito e bastante útil para o planejador desse
sistema”, afirma Monteverde.

O autor

Carlos Augusto Monteverde de Araújo é engenheiro formado pela Universidade
Federal Fluminense (UFF) e pós-graduado em Engenharia de Transportes pelo
Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa de Engenharia
(Coppe) da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Ele atua há 25 anos
como engenheiro de transportes e aplicação veicular e trabalhou nas empresas
Mercedes-Benz, Scania e Volkswagen Caminhões e Ônibus.


Os interessados podem adquirir aqui a publicação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ATENÇÃO: Este conteúdo é protegido.