Wilson renovando sua frota

Fonte: Portal Ônibus Paraibanos

Matéria / Texto/ Fotos: Lucas Lima

A empresa Antônio Wilson de
Bayeux, renova a sua frota com dez ônibus usados oriundos da
pernambucana Borborema Imperial Transportes, sendo oito Ciferal Citmax com
chassi Mercedes-Benz OF-1722M/59 com ano de fabricação em 2005 e dois Marcopolo
Torino G6 com chassi Mercedes-Benz OF-1721/59 fabricados em 2000 com ar
condicionado, esses receberam uma pintura diferenciada na cor laranja. Um já
está pronto e o outro já está em processo de finalização. 

O primeiro veículo começou a
operar nesta segunda-feira na linha Aeroporto/Alto da Boa Vista. O Ciferal
Citmax não foi numerado e não recebeu o layout da Wilson, sendo colocado
somente o nome da empresa na  pintura branca do ônibus.
O “novo” ônibus da Wilson,
antes de vir para a empresa paraibana, fez parte da Borborema como foi dito
anteriormente e passou por pouco tempo na Viação Atalaia que opera linhas
na cidade de Aracaju que substituiu uma outra empresa na capital sergipana que
foi descredenciada do sistema.

Ao longo da semana, mais
carros dos dez “novos” começarão a operação nas linhas da Wilson.
Raridade
A Wilson também reativou uma
raridade em sua frota. O antigo 5518 da empresa, um Marcopolo Torino LN com
chassi Mercedes-Benz OF-1315 fabricado em 1992, que tinha sido repassado a
extinta TPU, aonde era o 0103, voltou a ativa na Wilson como o 55.016.

12 comentários em “Wilson renovando sua frota”

  1. Olá Pessoal!
    Esse Torino veio em meados de 1990/91 para substituir, acreditem , um Caio Gabriela.Acredito ser um dos primeiros Torino 83 à virem para o nosso estado.pouco tempo depois vieram o 5518, 5520, as Scania F112 5524e 5525.Aabraços.

  2. Pessoal!! é isso fruto da proliferação dos CLANDESTINOS que estão exterminando o transporte coletivo não só de Bayeux-PB mas também em todo o nosso estado e infelizmente temos que ter paciência até que se resolva alguma coisa em relação à esses irregulares, como também temos que parar de fazer comentários pejorativos a empresa legal, no caso aqui, a Wilson e passarmos a agir mais com a razão e não só com a emoção caros busologos.

    1. Desculpa amigo mais tenho que discordar de você, morei em Bayeux numa época que não existia CLANDESTINOS e sempre foi assim, quando a empresa comprava um ônibus, o à ser substituído já tinha pelo menos 20anos de uso, lembro de um clássico Caio que rodava em Bayeux até o início da década de 90 que tinha ano de fabricação 1971. Antônio Carlos – J.Américo

  3. Deveria existir uma política pra se adquirir ônibus realmentes novos. Nem acredito em ver ônibus que rodaram aqui em recife, e ser recebido com muito entusiasmos por paraibanos. Sem querer desmerecer, mas receber ônibus antigos e usados com satisfação, imagino como seja a frota da cidade, deve ser frota de interior ou tipo ônibus de usineiros.

  4. isso e uma vergonha para nossa paraiba os empressarios ganhando dinheiro nas nossas custas e ainda somos obrigrados anda em sucata como borys casoy fala isso e uma vergonha

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

ATENÇÃO: Este conteúdo é protegido.
Como ficariam os ônibus urbanos da Itapemirim? Relíquias do Museu da Itapemirim O amor pede passagem Busscar El Buss da Auto Viação 1001 Número das vendas e exportações de carrocerias de ônibus – 04/2021 Montagens de modelos com o layout da Nacional e Continental O Apache Vip na frota metropolitana da Grande João Pessoa O Apache Vip na frota municipal de João Pessoa Apache Vip da Util Renovação de frota na Boa Esperança