Proposta do Governo é que alternativos transitem pela BR-230 e não por dentro de Bayeux

Fonte: Bayeux em Foco

Fotos: Lucas Lima

O
transporte complementar de passageiros na Paraíba funcionará nas adjacências
das cidades polo de Patos, Taperoá, Serra Branca, Queimadas, Esperança,
Guarabira, Mamanguape e Alhandra. Por sua finalidade, não será permitido nas
regiões metropolitanas de João Pessoa e Campina Grande, à exceção de parte de
Santa Rita, de onde os usuários viriam  até a Capital não mais por Bayeux,
mas pela BR-230 e exclusivamente até o terminal de integração. 

Essas foram algumas das propostas acordadas durante reunião do governador
Ricardo Coutinho com representantes do Ministério Público, Polícias Rodoviária
e Federal, prefeituras,  empresários de transportes regular e clandestino
de passageiros, taxistas e motoristas. Projeto nesse sentido deve ser enviado à
Assembleia ainda este ano e as normas complementares constarão de decreto.

Os 2.500 veículos cadastrados deverão ter capacidade para 15 a 21 passageiros
sentados, no mínimo cinco anos de fabricação, serem padronizados, terem
itinerários, horários e tarifas definidas pelo DER, em valor nunca inferior à
praticada pelo transporte convencional, além de asseguradas gratuidades nas
passagens a idosos e portadores de deficiência, bem como descontos para
estudantes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

ATENÇÃO: Este conteúdo é protegido.
Como ficariam os ônibus urbanos da Itapemirim? Relíquias do Museu da Itapemirim O amor pede passagem Busscar El Buss da Auto Viação 1001 Número das vendas e exportações de carrocerias de ônibus – 04/2021 Montagens de modelos com o layout da Nacional e Continental O Apache Vip na frota metropolitana da Grande João Pessoa O Apache Vip na frota municipal de João Pessoa Apache Vip da Util Renovação de frota na Boa Esperança