Ônibus Paraibanos

Empresas de ônibus precisam investir mais no conforto dos usuários

Fonte: Mobilidade em Foco

Matéria / Texto: Carlos Alberto Ribeiro / JC Barboza

Fotos: Adriano Minervino / Luan Peixoto
O ônibus com carroceria fabricada pela Caio Induscar,
modelo Apache Vip, com aplicações para o transporte escolar e urbano de
passageiros, é um grande sucesso de vendas há alguns anos. Encarroçado sobre chassis da Mercedes-Benz,
Scania, Volkswagen e Volvo, é um veículo bastante versátil, com boa relação custo/benefício
e longa vida útil. Suas especificações, bastante vastas, são um atestado da
excelência do projeto e da longa experiência da Caio na fabricação de
carrocerias urbanas de ônibus. O interior do salão de passageiros, com os
anteparos das portas e do habitáculo do motorista em tubos de aço encapsulados
em PVC são itens bem resolvidos esteticamente. 

Outros detalhes chamam a atenção, como a iluminação em
LED, a visibilidade diurna e noturna do itinerário eletrônico, janelas laterais
com vidros temperados e incolores, piso em chapa de alumínio lavrado, elevador
para pessoas com deficiência, apenas para citar alguns. As cores internas do
revestimento dos bancos mesclam perfeitamente com as cores das laterais e do
teto do veículo, criando um ambiente agradável e confortável para as viagens
urbanas. No entanto, para cidades de pequeno e médio porte, vejo um defeito que
precisa ser corrigido gradativamente, pois o preço da tarifa praticado permite
as melhorias. Trata-se dos acessórios. Neste requisito os ônibus urbanos estão
ainda mal equipados.

Equipamentos como o ar condicionado são imprescindíveis no verão escaldante de
inúmeras cidades. E poucos ônibus têm. Mas muitos poucos mesmo. Creio que deve
chegar a 90% as cidades brasileiras cujos ônibus para o transporte coletivo
urbano não possuem ar condicionado. Outro importante item, desembaçador de
para-brisa com ar quente e frio. Poucos carros têm. E é uma questão de
segurança a visibilidade do motorista em dias de chuva e neblina. Segurança
essa relegada. Como se já não bastasse a dupla função de ser motorista e
cobrador ao mesmo tempo. Além de todo o estresse que a atividade exerce no
decorrer do turno do trabalho devido a atenção em receber o dinheiro, dar o
troco correto e dirigir, cumprir o horário.

A Transnacional e as demais empresas do grupo A.Cândido, na Paraíba são exemplos. Adquiriu do meio do ano
passado para cá vários novos ônibus com carrocerias Marcopolo.
No entanto, “ônibus pelados” quanto a itens de conveniência que resultem em
mais conforto para seus usuários. No verão escaldante que faz no nordeste brasileiro,
principalmente nas principais linhas urbanas, o ar condicionado amenizaria o
calor excessivo. Também não tem um único carro com este equipamento. 

O sol, muitas vezes com alta emissão de raios ultravioleta, “queimador” mesmo,
poderia ser filtrado com películas nas janelas laterais. Também inexiste tal
regalia. Que muitas cidades já têm. Resumindo, seria de bom tom que, junto com
ônibus de conceito moderno, inovador e confortável como o Caio Apache Vip, que
itens que constam na lista de acessórios fossem incorporados cada vez mais aos
novos ônibus adquiridos. Ganha o usuário, ganha a empresa, que passa a ter sua
imagem institucional melhor avaliada.

Compartilhe esta matéria
ATENÇÃO: Este conteúdo é protegido.