Ônibus Paraibanos

Comil – Passos consistentes rumo ao amanhã

Fonte: Abrati

Texto: Deoclécio Corradi – Presidente do Conselho de
Administração da Comil

Foto: Thiago Martins de Souza

Dentro de uma trajetória empresarial, não podemos
considerar que pouco mais de 25 anos seja uma idade avançada para qualquer
empresa. Com 27 anos de idade, a Comil é extremamente jovem, porém consideramos
que neste tempo atingimos um nível de maturidade e desenvolvimento que nos
coloca em destaque dentro do segmento. Esse destaque não está, ainda, associado a grandes volumes
produtivos e sim ao portfólio ofertado e, principalmente à qualidade de
produtos e serviços. A Comil entende que estas são questões básicas para que
possa ambicionar uma maior fatia dentro deste mercado altamente competitivo. 

Outra questão importante é que o universo do ônibus é
constituído de vários outros mundos menores e dentro destes mundos existem
ainda outras segmentações importantes de serem entendidas. Um produto dito rodoviário,
por exemplo, pode estar aplicado no transporte interestadual de passageiros ou
no transporte de funcionários de empresas. Cada uma dessas aplicações
corresponde a diferentes necessidades, tanto para o frotista quanto para o
usuário. A Comil acredita que entender profundamente esta dinâmica é
fundamental para atender seu cliente de maneira integral, tanto no que diz
respeito a desenvolvimento de produto, quanto ao dimensionamento do pacote de serviços
ofertados.
O país vive um momento que, ainda que difícil,
apresenta algumas oportunidades bem interessantes. A taxa do dólar voltando a
níveis de 2005 devolve a competitividade na exportação de nossos produtos para diversos
mercados, e a Comil jamais esteve tão preparada para aproveitar essa boa onda.
O lançamento dos Campione DD e HD no ano de 2012, produtos altamente demandados
pelo mercado externo, veio no momento certo. Trata-se de produtos de ampla aplicação
em importantes mercados da América Latina e já estão impulsionando nossos
números de exportação para os maiores patamares históricos. Além disso,
mercados como o africano e o do Oriente Médio devem voltar a demandar produtos
fabricados no Brasil. Esses mercados jamais tiveram dúvidas sobre a qualidade
do produto brasileiro, porém a oferta de produtos asiáticos a preços surreais
tirou o Brasil do jogo durante quase dez anos.
Todo este procedimento do mercado e amadurecimento
desembocou no chamado Projeto Lorena. Até o final deste ano, estaremos
colocando à disposição do mercado a mais moderna fábrica de ônibus da América
Latina. Trata-se de uma planta que traz para o segmento do ônibus conceitos da
indústria automotiva, que, até então, eram considerados inaplicáveis a este novo
universo, em função da constante demanda por customizações A nova unidade será especializada
na produção de ônibus urbanos e carrega consigo a missão de entregar ao mercado
brasileiro soluções inteligentes, competitivas e com altíssima qualidade.
A Comil está absolutamente convencida de sua estratégia
e você está convidado para acompanhar e participar da construção deste novo
capítulo da história do ônibus no Brasil.
Compartilhe esta matéria
ATENÇÃO: Este conteúdo é protegido.