Região oeste de Campina Grande terá terminal de integração

Fonte: Mobilidade online

Foto: Ruan Silva
A região oeste de Campina Grande, que compreende
bairros como as Malvinas, a Ramadinha e o Dinamérica, vai ser beneficiada, até
o início de 2014, com a implantação de mais três linhas e transporte coletivo,
que envolvem a circulação de mais 14 rotas pela região. A iniciativa faz parte
do projeto de construção de duas grandes obras na área de mobilidade urbana,
que serão executadas pela prefeitura. Estas iniciativas devem beneficiar cerca
de 70 mil pessoas. 

O projeto de mobilidade urbana a ser implantado na
região oeste da cidade inclui a construção do segundo terminal de integração da
cidade e de um terminal de apoio à integração temporal, no conjunto Chico
Mendes, além da criação de uma linha alimentadora com uma extensão de 16km e
percurso de 45 minutos e de um corredor exclusivo para ônibus que interligue o
novo terminal ao Hospital de Trauma.
A obra será na Rua Caicó, em parceria com o
Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros de Campina Grande. A ordem
de serviço para o início das obras será assinada pelo prefeito Romero Rodrigues
no dia 29 de outubro. Segundo Romero, a intenção é entregar o terminal à
população até o mês de janeiro.
O prefeito explicou que a intenção é facilitar o
tráfego naquela região, tornando mais rápido o deslocamento principalmente dos
ônibus e das ambulâncias para pontos chaves, como o Hospital de Trauma, a
Ciretran e a futura sede da Associação de Assistência à Criança Deficiente
(AACD). “A zona oeste é uma área carente de transporte público e, por isso,
dentro do planejamento da prefeitura para melhorar a mobilidade da cidade,
estamos levando essas ações para a região. Da mesma forma como ocorreu com a
implantação do terceiro corredor da Avenida Canal, acredito que essa obra será
muito bem recebida pela população”, declarou.
Conforme explicou o superintendente de Trânsito e
Transporte Público de Campina Grande, Vicente Rocha, passarão pelo novo
terminal as linhas amarela (022, 022 A, 220 B, 202, 222, 220), laranja (066 e
660), 263 A e B, 245, além da nova linha que será criada para circular na
região. “Junto com o terminal vamos criar uma linha que vai circular da sede da
AACD, na Avenida Portugal, até a sede da Ciretran, na Avenida Francisco Lopes
de Almeida”, revelou.
Outra novidade, de acordo com Vicente, é que o novo
terminal terá um bicicletário à disposição dos usuários. Segundo ele, muitas
pessoas da região utilizam a bicicleta para percorrer pequenas distâncias. “Com
esse espaço, as pessoas poderão seguir de bicicleta para o terminal. Lá elas
pegam o ônibus e seguem para o Centro, deixando a bicicleta guardada para pegar
na volta do trajeto”, explicou o superintendente.
Avaliação positiva da Integração Temporal
Ao falar sobre o sistema de integração temporal,
que permite ao usuário pegar dois ônibus pagando apenas uma passagem em um
intervalo de uma hora, o superintendente da STTP avaliou positivamente os
primeiros meses do novo sistema que, em sua primeira etapa, está
integrando, em qualquer ponto da cidade, as linhas 245 A e B com as demais 13
linhas existentes na cidade.
Apesar de não saber exatamente quantas pessoas
estão sendo beneficiadas diariamente pelo novo sistema, Vicente Rocha
destacou que ele é um avanço para a mobilidade urbana da cidade, pois tem
diminuído o tempo de viagem dos ônibus. “Com esse sistema, as pessoas não
precisam mais ir para o Terminal de Integração para pegar dois ônibus pagando apenas
uma passagem. Agora é possível fazer isso em qualquer ponto das linhas 245, sem
passar pelo Centro, diminuindo o tempo que as linhas levam para fazer o
percurso Bairro-Centro”, ressaltou.
Já o diretor do Sitrans, Anchieta Bernardino,
avaliou positivamente os primeiros sete meses de funcionamento da integração
temporal, uma vez que os usuários têm se mostrado satisfeitos. “Não recebemos
nenhuma reclamação sobre o sistema. Com a integração temporal as pessoas podem
trocar de ônibus em vários pontos da cidade sem custos adicionais, facilitando
a sua vida e diminuindo o tempo das viagens dos ônibus, melhorando também,
consequentemente, o trânsito da cidade”, frisou.

2 comentários em “Região oeste de Campina Grande terá terminal de integração”

  1. Zona oeste é pobre de linhas de ônibus? Quase todas as linha Passam ali ou perto…tdm bairros que necessitam muito mais de linhas de ônibus…e de ônibus também…acho que já é. Babaçao demais, tudo que é. Relacionado a mobilidade so beneficia so essa área…parece que campina é so essa área ali…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

ATENÇÃO: Este conteúdo é protegido.
Como ficariam os ônibus urbanos da Itapemirim? Relíquias do Museu da Itapemirim O amor pede passagem Busscar El Buss da Auto Viação 1001 Número das vendas e exportações de carrocerias de ônibus – 04/2021 Montagens de modelos com o layout da Nacional e Continental O Apache Vip na frota metropolitana da Grande João Pessoa O Apache Vip na frota municipal de João Pessoa Apache Vip da Util Renovação de frota na Boa Esperança