Delegado especial vai apurar causas do acidente com ônibus; inquérito deve ficar pronto em 30 dias

Fonte:
Portal Correio

Matéria
/ Texto: Hyldo Pereira

Foto: Divulgação
O inquérito policial que vai apurar as causas do
acidente com um ônibus da empresa Santa Rita que matou duas pessoas e deixou 39
feridos no bairro de Oitizeiro, em João Pessoa, será presidido pelo delegado
Fernando Barbosa, da Delegacia de Acidentes de Veículos. A confirmação é do
delegado Wagner Dorta, gerente da Polícia Civil Metropolitana. Segundo Dorta, a previsão é
que o inquérito deve ficar pronto em 30 dias, mas o prazo pode ser prorrogado
devido à complexidade do fato. “O delegado é quem vai ter a noção se o prazo
poderá ser prorrogado. Inicialmente, fica o prazo legal de 30 dias. O inquérito
ainda não foi fechado”. De acordo com o policial, perícias já foram realizadas
no veículo. 

O inspetor Anderson Poddis,
da assessoria de imprensa da PRF, confirmou que até a próxima a quinta-feira
(3), um boletim do acidente será confeccionado e vai trazer uma análise do
acidente. “Esse documento não vai apontar os culpados. Será uma narrativa do
registro que aconteceu, apontando as características do acidente, local e será
entregue a Polícia Civil que vai comandar as investigações. O boletim vai fazer
parte do inquérito policial”.
Em seu programa semanal, o governador Ricardo Coutinho
determinou a abertura de uma sindicância para apurar as causas do acidente. Ricardo afirmou que não vai se
pronunciar sobre o caso enquanto os culpados não forem apontados. Porém, ele
garantiu que não vai passar a mão na cabeça de ninguém. “Aquele que, por
ventura, seja responsável, eu não faço pré-julgamento, mas o Estado saberá
atuar”, disse.
De acordo como boletim
médico do Hospital de Emergência e Trauma de João Pessoa, três vítimas
continuam internadas, sendo que Marinalva Paulino de Melo, 43 anos, permanece
em estado gravíssimo.
Governador determina sindicância para apurar
culpados por acidente com ônibus

O
governador Ricardo Coutinho determinou a abertura de uma sindicância para
apurar as causas do acidente de ônibus que matou duas pessoas e deixou 39
feridas, ocorrido na manhã de sábado (28), no trecho da BR 230, no bairro de
Oitizeiro, em João Pessoa. Das vítimas, três
continuam internadas no Hospital de Emergência de Trauma Senador Humberto
Lucena.

Ricardo afirmou que não vai se pronunciar sobre o caso
enquanto os culpados não forem apontados. “Sou o governador e não posso
fazer pré-julgamento. Determinei que seja aberta uma sindicância com a
participação do Ministério Público e vou chama-lo para acompanhar a
representação das vítimas, para que possamos analisar não apenas o acidente,
como todos os ônibus da empresa que serve Santa Rita”, disse.

O governador afirmou que os veículos têm que passar por
uma vistoria completa. “Quero que eles possam passar por um raio-x, porque
mesmo sabendo das dificuldades, da concorrência desleal, é fundamental que se
tenha manutenção”, afirmou.

Ele garantiu que não vai passar a mão na cabeça de
ninguém. “Aquele que, por ventura, seja responsável, eu não faço
pré-julgamento, mas o Estado saberá atuar”, disse.

Segundo a secretária de Comunicação Institucional,
Estela Bezerra, o governador esteve no Hospital de Emergência e Trauma de Jõao
Pessoa para acompanhar o socorro às vítimas do acidente e garantir que todos
estivessem recebendo o atendimento adequado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

ATENÇÃO: Este conteúdo é protegido.
Como ficariam os ônibus urbanos da Itapemirim? Relíquias do Museu da Itapemirim O amor pede passagem Busscar El Buss da Auto Viação 1001 Número das vendas e exportações de carrocerias de ônibus – 04/2021 Montagens de modelos com o layout da Nacional e Continental O Apache Vip na frota metropolitana da Grande João Pessoa O Apache Vip na frota municipal de João Pessoa Apache Vip da Util Renovação de frota na Boa Esperança