Número de assaltos contra ônibus em João Pessoa já passa de 150 em 2013

Fonte:
PB Agora
Foto: Marcos Filho
Viajando
com o inimigo. Já foi o tempo em que andar de ônibus pelas principais cidades
da Paraíba seria seguro. Os assaltos a ônibus tem aumentado e deixado os
usuários e operadores do sistema preocupados. Na semana passada três assaltos
foram registrados pelo Centro Integrado de Operações Policiais da Polícia
Militar da Paraíba em João Pessoa, em um intervalo de quase três horas. Dados da Associação de Transporte Coletivo Urbano da capital (AETC), revelam
que no primeiro semestre deste ano foram registradas 154 ações criminosas
contra ônibus em João Pessoa. Em todo o ano de 2012, foram registrados 152
assaltos. Os dados revelam ainda que, ainda no primeiro semestre de 2013, o
bairro que mais registrou ações de ladrões contra ônibus foi o Varadouro, com
nove casos, seguido pela Torre, com cinco casos, Castelo Branco e Varadouro,
com quatro registros cada um. 

Os
modos operantes dos bandidos, geralmente adolescentes, são os mesmos. Eles
entram nos ônibus se passando por passageiros, anunciam o assalto, rendem os
passageiros e fazem a “limpeza”. Nos últimos assaltos, os suspeitos, entraram
no ônibus da linha 511, que faz o percurso do bairro de Tambaú, orla marítima de
João Pessoa. Segundo a polícia, eles estavam armados de faca e cometeram o
crime quando o coletivo passava no Anel Externo do Parque Solon de Lucena, a
Lagoa, no Centro da capital. Após o roubo, os suspeitos desceram próximo ao
Mercado Central.

Em outra ação semelhante, dois homens armados da faca assaltaram um ônibus da
linha 1500 quando o veículo passava no bairro Valentina de Figueiredo. Segundo
a AETC, o bairro que mais registrou assaltos contra ônibus no primeiro semestre
de 2013 foram o Centro, com nove casos, seguido pela Torre, que registrou cinco
casos.

O bairro Castelo Branco e o Varadouro registraram quatro casos cada um. Em
seguida aparecem Cruz das Armas, com três casos. No ranking da violência contra
ônibus aparecem os bairros do Cristo Redentor, Bessa, Jaguaribe, Mandacaru e
Bancários com dois casos cada um. Em Campina Grande os assaltos a coletivo
praticados nos últimos meses preocupa as autoridades. A população não anda
segura nos veículos. Bairros como Monte Santo, Pedregal e Jeremias são
apontados como perigosos. Esse tipo de crime tinha diminuído.

O superintendente do Sitrans, Anchieta Bernardino
disse o índice de assaltos dessa natureza tinha diminuído, mas aumentou nos
últimos meses. Pelo menos 30 assaltos já foram registrados este ano. Quase
todas as todas as rotas e linhas têm registros de ocorrências desse tipo.
Bernardinho observou que “toda a frota de Campina Grande tem monitoramento,
três câmeras em cada carro.” Foi preciso que as empresas fizessem esse
investimento para tentar diminuir o número de assaltos” observou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

ATENÇÃO: Este conteúdo é protegido.
O amor pede passagem Busscar El Buss da Auto Viação 1001 Número das vendas e exportações de carrocerias de ônibus – 04/2021 Montagens de modelos com o layout da Nacional e Continental O Apache Vip na frota metropolitana da Grande João Pessoa O Apache Vip na frota municipal de João Pessoa Apache Vip da Util Renovação de frota na Boa Esperança Novos Paradiso DD da Catedral Relembre os Alphas do intermunicipal paraibano