Qual a diferença entre BRT,VLT e BRS ?

Fonte: Portal Ônibus Paraibanos/Referência Bus
Matéria/Texto: Thiago Martins de Souza
Fotos: Thiago Martins de Souza/JC Barboza/Bruno G. Taubert/Divulgação 

Atualmente, o mundo dos transportes esta sofrendo grandes
avanços e mudanças e questionamentos sobre o significado das siglas BRT, BRS e
VLT começam cada vez mãos a confundir as pessoas. E mais do que o significado
queremos saber também qual diferença entre um e outro quais suas utilidades
para os usuários.

O sistema de BRT (Bus Rapid Transit) costuma ser implantado
em cidades de grande porte em que o transporte coletivo precisa ganhar seu
espaço e atender um número bastante elevado de passageiros de maneira rápida e
confortável, eles ganham exclusividade de passagem. Sua principal
característica está no quesito físico, visto que os BRT’s circulam em via
própria, os chamados corredores, que podem ser elevados ou não, e com estações
de embarque que são maiores do que os conhecidos pontos de paradas possibilitam
aos usuários realizarem o pagamento da tarifa antecipadamente, o que agiliza o
embarque e reduz o tempo das paradas. Os BRT’s podem também estar munidos de um
sistema que aciona os semáforos em seu favor, para que assim eles sempre tenham
a prioridade de passagem pelos cruzamentos. Sistema que inicialmente foi
implantado em Curitiba e hoje já está espalhado pelo território nacional.
O sistema BRS (Bus Rapid Service)  se difere do já
citado BRT na estrutura física, ele ao invés de necessitar de um corredor
exclusivo apenas para a passagem dos ônibus, e torna uma opção mais barata para
os cofres públicos, pois utiliza-se de faixas exclusivas, que podem ser
utilizadas por veículos em situação da conversões, por exemplo. Na maioria dos
casos as faixas costumam ser pintadas em azul florescente para facilitar sua
identificação junto a sinalização de solo. Nesse caso a prioridade dada aos
ônibus nas faixas podem durar o dia todo ou ser direcionada apenas aos horários
de fluxo intenso de ônibus, os chamados horários de maior demanda. O que pode
pesar na escolha entre um BRT ou BRS geralmente é o custo e a possibilidade ou
não da realização de grandes obras no viário a ser comprometido.

O VLT é um sistema de transporte de massa que transita entre
o metrô e o BRT, por ser uma opção de transporte para uma demanda bastante
grande entre regiões com custos inferiores aos de uma linha de metrô, entre 15
e 35 mil passageiros/horano mesmo sentido, o que pode dobrar essa capacidade. O
VLT envolve conceitos de leveza, o que propicia menor consumo de energia,
acessibilidade e flexibilidade. Algumas cidades estão implantando este serviço,
como Santos e São José dos Campos, em São Paulo. A verba para sua implantação
já foi liberada pelo governo Federal e a primeira fase de implantação já estão
em andamento.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Número das vendas e exportações de carrocerias de ônibus – 09/2021 Apache Vip V da Matias Vissta Buss 400 da Cantelle El Buss 320 L da Solazer El Buss FT da Dom Bosco Apache Vip V da Viação Novacap Vissta Buss DD da 1001 Número das vendas e exportações de carrocerias de ônibus – 08/2021 Senior da PB Rio Apache Vip V da Viação Pendotiba Apache Vip V da N.S. Penha Vissta Buss 360 da 1001