Mercedes-Benz comemora a produção de 2 milhões de veículos comerciais no Brasil

Fonte: Automotive Businnes
Matéria/Texto: Luciana Duarte
Foto: Divulgação

A Mercedes-Benz do Brasil alcançou a marca de dois milhões de
veículos comerciais produzidos no Brasil. O volume foi conquistado com a
produção do caminhão extrapesado Actros 4844 k 8×4, na moderna planta da
montadora em Juiz de Fora (MG), inaugurada em 2012, para fabricar caminhões
Accelo e Actros.  Em 57 anos de atuação no País, a montadora fabricou
1,37 milhão de caminhões e 630 mil ônibus, a maior parte desse volume foi produzido
na unidade de São Bernardo do Campo (SP). Os primeiros modelos a saírem da
linha de montagem, em 1956, foram o caminhão médio L 312 e o Chassi de ônibus
LP 312.


“Estamos orgulhosos da maior fábrica de veículos comerciais da Mercedes-Benz,
fora da Alemanha”, disse Stefan Buchner, presidente mundial da Mercedes-Benz
Caminhões, unidade da Daimler Trucks, que veio ao Brasil especialmente para
celebrar o marco histórico. “Somos o único fabricante do País a alcançar essa
notável marca”, emendou Philipp Schiemer, recém-nomeado CEO da Mercedes-Benz do
Brasil e Daimler Latina. 
Durante o evento de comemoração, realizado na fábrica do Grande ABC, Buchner
fez questão de apontar que a operação brasileira ocupa papel de destaque nos
negócios da empresa. “Além de abastecer um dos principais mercados para
caminhões da marca, é centro mundial de competência da Daimler para
desenvolvimento e produção de chassis de ônibus”, enfatizou Buchner. 
A Mercedes-Benz deu um salto histórico na produção de veículos comerciais no
País. O plano de investimentos de R$ 1,5 bilhão para o triênio 2010-2013
viabilizou a renovação de todo o portfólio de produtos da marca e a expansão da
produção de caminhões para a unidade de Juiz de Fora (MG). 
A planta mineira, que fabricava automóveis (Classe A, Classe C e CLC), hoje
monta caminhões Actros e Accelo. Na unidade foram adotadas as melhores práticas
mundiais de manufatura da companhia em cada uma das etapas produtivas, além de
processos inovadores capazes de reduzir significativamente os custos de
fabricação. Um parque de fornecedores foi integrado à planta para agilizar a
entrega de componentes seguindo o conceito just in sequencee
garantindo a sustentabilidade do processo. 
NOVA ERA – Após a completa atualização de sua
produção, a Mercedes-Benz garante ter entrado em uma nova era. A montadora
evita falar em liderança no mercado de caminhões, perdida para a MAN Latin
America há quatro anos, mas sinaliza com as mudanças realizadas até aqui que
pretende virar esse placar em breve. “Time que joga na primeira divisão mundial
não gosta de ficar na segunda aqui “, brinca Schiemer. O executivo garante
que um novo plano de investimentos será anunciado nos próximos meses. 

Enquanto não define o aporte para a operação nacional, a empresa faz mudanças
em seu time de executivos. Além do presidente para o Brasil, Philipp Schiemer,
que substitui Jürgen Ziegler, a companhia tem novos COO para a região, Wolfgang
Hänle, e vice-presidente de desenvolvimento, cargo assumido por Walter Sladek.
A estratégia comercial também deve mudar com a saída de Tania Silvestri da
diretoria de vendas e marketing de caminhões, área liderada agora por Gilson
Mansur. Ricardo Silva passa a ser responsável pela área de ônibus. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Número das vendas e exportações de carrocerias de ônibus – 09/2021 Apache Vip V da Matias Vissta Buss 400 da Cantelle El Buss 320 L da Solazer El Buss FT da Dom Bosco Apache Vip V da Viação Novacap Vissta Buss DD da 1001 Número das vendas e exportações de carrocerias de ônibus – 08/2021 Senior da PB Rio Apache Vip V da Viação Pendotiba Apache Vip V da N.S. Penha Vissta Buss 360 da 1001