Ônibus híbrido 100% brasileiro circulará por Recife (PE) durante a Copa das Confederações

Fonte:
Transporte Brasil

Foto: Mercedes-Benz
O ônibus estará à
disposição da prefeitura para transportar os passageiros até o dia 23/6. “É uma
grande satisfação para a empresa colocar o veículo em circulação em Recife”,
afirma Lêda Maria Alves de Oliveira, gerente comercial da Eletra. “O HíbridoBR,
que será apresentado em Recife é resultado de um conceito inédito de parceria,
com tecnologia totalmente brasileira”, diz Curt Axthelm, gerente de Marketing
de Produto – Ônibus da Mercedes-Benz do Brasil.

O veículo é
classificado como híbrido quando conta com duas fontes de energia. No caso
deste ônibus, um grupo motor gerador e um banco de baterias. No HíbridoBR
apenas o motor elétrico movimenta o veículo, caracterizando a tecnologia
híbrido série.
O motor
elétrico foi desenvolvido pela WEG. A energia para o motor elétrico vem de um
grupo motor gerador formado por um motor veicular Mercedes-Benz Euro 5 movido a
diesel comum, biodiesel ou mesmo diesel de cana-de- açúcar, e um gerador também
fabricado pela WEG. Um banco de baterias tracionárias, desenvolvido pela Moura,
complementa a energia disponível para o motor elétrico, quando necessário. Em
cada parada para entrada de passageiros ou semáforos, o grupo motor gerador
recarrega as baterias. As baterias são de chumbo ácido.
O motor diesel
aplicado nesta tecnologia do ônibus elétrico, além de ser menor que o aplicado
a um ônibus diesel similar, opera em rotação constante, o que reduz muito a
emissão de poluentes, pois nas acelerações é o motor elétrico que atua. O motor
diesel permanece em rotação constante (calibrada para o ponto ideal de baixa
emissão e de baixo consumo) ou em marcha lenta. No híbrido com tecnologia série
apenas o motor elétrico traciona o ônibus. Além de reduzir as emissões, a
tecnologia desenvolvida pela Eletra permite a recuperação de energia nas
frenagens, conceito conhecido como Frenagem Regenerativa. Quando o freio é
acionado, o motor elétrico vira um gerador e a energia que seria desperdiçada
na frenagem é reaproveitada e armazenada no banco de baterias.
As tecnologias
aplicadas permitem que o ônibus elétrico híbrido reduza a emissão e o consumo
de combustível. As emissões locais, como o material particulado – são reduzidas
em até 95% e o consumo de diesel, em operação comercial, está em torno de 20%. “Com
base na experiência, conhecimento e especialização de ambas empresas estamos
buscando oferecer ao mercado um produto desenvolvido em nosso País, totalmente
adequado para uso nas cidades brasileiras, adaptado às características já
conhecidas pelas empresas e operadores de transporte de passageiros”, afirma
Axthelm.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Apache Vip V da Matias Vissta Buss 400 da Cantelle El Buss 320 L da Solazer El Buss FT da Dom Bosco Apache Vip V da Viação Novacap Vissta Buss DD da 1001 Número das vendas e exportações de carrocerias de ônibus – 08/2021 Senior da PB Rio Apache Vip V da Viação Pendotiba Apache Vip V da N.S. Penha Vissta Buss 360 da 1001 Torino da Turp Transporte