Transporte coletivo em Campina Grande, a que ponto chegou?!

Fonte: Portal Ônibus Paraibanos
Matéria/Texto: Valério Junior
Fotos: Caio Henrique/Valério Junior/Peterson Alves

Como
já dito em outra matéria, o transporte coletivo em Campina Grande está passando
a pior fase dos últimos anos, e nada é feito pra melhorar essa situação.
Mas Afinal, de quem é a responsabilidade? O que pode ser feito para esse
problema ser solucionado? São dúvidas que persistem, e sempre o maior
prejudicado é o passageiro que paga caro por um transporte ineficiente. Vamos conferir nessa matéria o sofrimento diário dos usuários do transporte coletivo campinense!!!


Crescimento desordenado


Novos bairros estão aparecendo, muitos deles sem qualquer infraestrutura e
acesso sem pavimentação, pensando no lucro, logo as empresas que operam na
área, sem qualquer estudo de rota, estendem a linha e muitas vezes sem alterar
o quadro de horários fazendo com que o motorista tenha cada vez menos tempo
entre uma viagem e outra.

Ruas de alguns bairros ficam intransitáveis depois das chuvas e os usuários da
localidade acabam ficando isolados. Mas será que a prefeitura está atenta a
isso? A resposta é NÃO!



Desrespeito ao idoso e deficiente físico


Ônibus
acessível em Campina Grande? Pura mentira! Do que adianta a cidade ter dezenas
de ônibus adaptados com plataforma elevatória se a grande maioria não
funciona
? Os poucos que funcionam são com dificuldades, e o motorista não é
preparado para operar aquilo e por isso muitas vezes prefere deixar o
deficiente na parada. Ele tem horário a cumprir e isso certamente vai tomar 10
minutos (ou mais) da sua viagem. Sem o auxílio do cobrador a situação só piora.


O Idoso, não tem mais suas cadeiras reservadas dividas dos outros passageiros
(antes da roleta), em certos horários são obrigados a viajar em pé, pois a
maioria dos passageiros não tem a boa vontade de ceder o seu lugar.

Outro problema é que, muitas vezes atrasado, o motorista não para quando vê um
idoso, e quando para, arranca bruscamente e pode acaba por derrubá-lo.

Desorganização generalizada


O
terminal de integração encontra-se abandonado pela atual gestão, sujeira
não falta, mas segurança falta que é uma beleza. Nenhuma plataforma informa a
linha como deveria ser, o que faz muitas vezes as pessoas pegarem ônibus
errados.

Pela cidade, os poucos abrigos que existem são de décadas passadas, o
passageiro é obrigado a esperar o coletivo debaixo de chuva e sol, Além de não
existir qualquer informação correta da linha que passe por aquele local.


No interior dos ônibus não existe qualquer divulgação de contato com a STTP
para possíveis sugestões ou reclamações.

A Frota da cidade não passa por qualquer vistoria antes de rodar e boa parte
dela, a prefeitura não sabe que existe.

Renovação de frota


Chegamos
ao ponto mais cobrado pelo passageiro, ônibus novos, coisa que quase não
existe mais aqui na cidade. Sem qualquer incentivo e cobrança, as empresas cada
vez mais investem em ônibus usados de vários cantos do Brasil, inclusive
da própria capital. Os ônibus mais novos (em idade) da frota estão em situação
lastimável e justamente remetendo ao tópico “Crescimento desordenado” onde os
ônibus circulam em ruas sem pavimentação e assim desgastando-se mais rápido.

Transporte Clandestino

Tem
crescido cada vez mais na cidade o número de carros que fazem transporte
clandestino. Reflexo do transporte ineficiente principalmente na zona
oeste da cidade. Quem utiliza esse tipo de transporte pra se deslocar está
contribuindo com algo ilegal, que consequentemente está influenciando de forma
negativa até os táxis e moto-táxis credenciados na cidade.


Possível solução

A
Participação ativa do poder público no transporte coletivo, exigir de
verdade o que o passageiro necessita, seja ele estudante, idoso, deficiente,
morador de bairro rico ou pobre, próximo ou distante; Dar condições de acesso a
todas as rotas de ônibus, incentivando a renovação constante e conservação dos
ônibus já operantes; manter um canal aberto seja por internet como por telefone
para possíveis dúvidas e sugestões do passageiro; além de novos abrigos em
paradas de ônibus com informações corretas.

Coisas que parecem tão simples, ao mesmo tempo estão longe da realidade
campinense, infelizmente.

8 comentários em “Transporte coletivo em Campina Grande, a que ponto chegou?!”

  1. Meu amigo, você não deve andar por CG. concordo que algumas melhorias devem ser feitas, até porque todos os problemas são resultados de 8 anos de uma cidade sem PREFEITO!agora em uns pontos você está enganado, ou deve ser um barrista da pseudo capital do estado: a Cruzeiro e a Cabral, ultimamente, vem renovando suas frotas com ônibus ZERO!O PROBLEMA É O GRUPO A.CANDIDO, que parou de investir na cidade. segundo, o terminal de ônibus de CG é organizado, limpo e MOSTRA AS LINHAS QUE PARAM EM SEUS DEVIDOS LUGARES! se o de CG é deseorganizado, como podemos chamar o de jp, que os ônibus param em fila dupla e fora do ponto certo? pela cidade, os locais que não possuem abrigos, possuem postes de concreto indicando a linha, coisa que em jp nem existe, e se vc for de fora tem que adivinhar que linha passa no local. alguns erros que você apontou existem, mas você inventou outros, com imagem antigas. isto está com cara de quem é metido em política, ou simplesmente é pessoense e quer degradar a imagem da verdadeira capital moral do estado: CAMPINA GRANDE!

    1. Caro amigo Anônimo, o portal não tem qualquer vínculo com políticos, tampouco com o Grupo A. Cândido. Tudo que foi falado na matéria é verdadeiro e pode ser constatado por qualquer um.

      Cruzeiro, Transnacional e Cabral são empresas que renovam a frota constantemente, porém deixam a desejar no quesito conservação.

      Nacional, São José (Idalino transportes) e Trans Borborema São as mais conhecidas por reclamações e estão incluídas no contexto da matéria, e todos sabem, inclusive você, e muito bem, que a Prefeitura não cobra nada dos empresários.

      Renovação de frota essa, nem sempre com ônibus ZERO, como você citou.

      As plataformas do terminal de integração, informam sim as linhas que passam por lá, porém a maioria com informações erradas dos bairros e ordem do percurso invertida.

      Desde a década de 90, não existiu qualquer programa de melhorias e construção de novos abrigos pela cidade e os passageiros são obrigados a esperar seu transporte debaixo de sol e chuva.

      Os piquetes amarelos (Ou azuis de integração temporal) em grande maioria não tem mais o código da linha que passa no local, piorando ainda mais a situação.

      Nada aqui foi inventado e não queremos nem deixaremos ninguém encobrir o que está errado e precisa ser mostrado. Não moro na capital; moro em Campina Grande mesmo e amo a cidade pois nasci aqui, porém assim como muitas outras pessoas, não estou feliz com os problemas nos transportes da cidade.

      Agradecemos a visita ao portal, volte sempre

      * Valério Júnior

    2. Muita coerência, não? Pessoas de Campina Grande que pertencem ao grupo apoiarem uma matéria que difama a própria cidade, nas suas palavras, Srº Anônimo!

      Me desculpe, mas só um imbecil para apontar cidade isso ou aquilo, enaltecendo um bairrismo idiota.

      O problema é que muitos paraibanos não conhecem a trajetória histórica do próprio estado, do Nordeste e do país. Muitos vão pelo imaginário popular, seguindo a história "oficial" que os dominantes querem que o povo acreditem. Com isso, falta embasamento para questionar e compreender certas questões.

      Campina Grande foi de suma importância para a colonização do estado, mas não teria razão de existir se não fosse o sertão e o intercâmbio comercial com outras cidades, povoados, vilas e freguesias do interior do Nordeste. Lógico que continua com sua importância, assim como os demais 222 municípios do estado.

      Se estás insatisfeito, faça igual ao coronel José Pereira em Princesa Isabel…organize uma revolta e crie o território independente de Campina Grande!

      Kristofer Oliveira

  2. p.s.: interessante, vocês mesmos colocam as fotos dos ônibus zero que chegam em CG. esqueceram???? de todas as empresas apenas a nacional foi que retrocedeu, pois as outras estão melhores do que no tempo que eu era estudante. a própria Cabral adquiriu metade na São Jose de Puxinanã, e está tendo lucro, e acabou de compra a Rio Doce. e a Cruzeiro, que vem aumentando sua frota. essa foi uma matéria, na maior parte, infeliz! parecem que vocês pertencem ao grupo A.candido???

    1. Meu amigo, creio que ou você está bêbado, ou você processa informações mais lentamente, ou então você que é o cego da história… você vem falar da renovação de frota e nos criticar por ter criticado a tal renovação de frota em CG, mete o pau no Grupo A Candido e ainda vem dizer que nós parecemos ser do Grupo A Candido…

      será que você não viu que a foto que ilustra esse trecho sobre renovação de frota é exatamente de um ônibus usado do Rio de Janeiro, da NACIONAL, que é do GRUPO A CANDIDO, caso você não saiba. Leia a matéria direitinho, veja as fotos e processe tudo que você entenderá. Faça um esforcinho 🙂

  3. Meu Deus que baixaria nesses comentários,meu irmão teve recentemente em Campina Grande e perguntei a ele sobre o transporte ele elogiou muito os terminais,os ônibus são semi-novos mas confortáveis segundo ele,a única sugestão que ele mesmo deu na época foi para que se pudesse fazer integração em qualquer lugar da cidade através do bilhete como é aqui em Guarulhos o bilhete único e me parece que isso foi implantado em Campina.Quanto a ser atrasado o sistema sem duvida é pois tanto em Campina como em João Pessoa se vê matéria de veículos comprados há empresas de outros estados semi-novos para que sejam usados na Paraíba o que deveria ser proibido no contrato de concessão,a situação de João Pessoa pior pois é a capital deveria ser modelo e não me parece ser deveria se mirar em Recife não em Campina Grande,uma vez Mauricio Simões na época técnico do Treze se referiu a João Pessoa como quintal de Recife ele tava tão errado.

  4. E desde quando comparar uma cidade à outra justifica? Quer dizer que se for uma porcaria em Campina Grande tá ótimo, já que em João Pessoa é pior?! PELO AMOR DE DEUS!!!
    Aos que são de Campina Grande e não fazem uso de ônibus coletivo em horário de pico, e não passam por situações limite, por favor não comentem o que não sabem, apenas por "achar" ou por ser amigo de um ou outro empresário. Aos que são de CG, fazem uso de ônibus coletivo e nunca passaram por nenhum problema nesse tipo de transporte: você existe mesmo? E que linha de ônibus vc utiliza?! =)

  5. Portal onibus Paraibanos pesquisem mais sobre o sistema de transporte campinense. "sou usuario do transporte de CAMPINA GRANDE e acho que as empresas so na investem mais em linhas que as vias ou seja ruas e avenidas estão com calçamente estragso e com buracos. nas linhas em que as ruas sao boas contam com veiculos melhores. Se a prefeitura tbm investisse teriamos mais melhorias no transporte publico campinense.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

ATENÇÃO: Este conteúdo é protegido.
Como ficariam os ônibus urbanos da Itapemirim? Relíquias do Museu da Itapemirim O amor pede passagem Busscar El Buss da Auto Viação 1001 Número das vendas e exportações de carrocerias de ônibus – 04/2021 Montagens de modelos com o layout da Nacional e Continental O Apache Vip na frota metropolitana da Grande João Pessoa O Apache Vip na frota municipal de João Pessoa Apache Vip da Util Renovação de frota na Boa Esperança