Conhecendo as linhas: Rio Tinto X Sapé

Fonte: Portal Ônibus Paraibanos
Matéria/Texto: JC Barboza
Fotos: Diego Almeida Araújo

A
linha João Pessoa X Rio Tinto via Sapé/Capim está entre as primeiras linhas da
Viação Rio Tinto fundada em setembro de 1966. Ambas as cidades eram bem
prósperas já que Rio Tinto figurava entre as cidades que mais produziam tecido
no país com a fábrica de tecidos Rio Tinto. Já Sapé era uma das maiores
produtoras de abacaxi do Brasil, fora as usinas de cana de açúcar na cidade e
em seu entorno. Com isso essa linha da Rio Tinto tinha um fluxo de passageiros
muito grande, principalmente nas cidades cortadas pela PB-041, rodovia estadual
que parte do município de Baía da Traição até Sapé. Trecho que na época áurea
da linha era feito em estrada de barro, excetuando a parte entre Rio Tinto e a BR 101, chegando a levar quase duas horas de viagem entre as cidades. Eram quatro horários diários: Saídas simultâneas ás 7 da manhã e as 13:00
tanto de Rio Tinto como de João Pessoa. 

A antiga linha partindo de João Pessoa

Com o declínio do crescimento dessas cidades, a falência
da fábrica de tecidos Rio Tinto, o foco dessas cidades no comércio local, o
encolhimento de algumas cidades e a facilidade para aquisição de veículos principalmente
motos, fez com que se diminuísse o número de passageiros na linha, que em
algumas viagens não chegava a levar 10 passageiros em seu principal trecho.
Colocaram micro-ônibus na linha, mas o prejuízo continuava até que em 2011
depois de prejuízos contínuos, a Viação Rio Tinto decidiu reduzir a linha, deixando
somente o seu principal trecho entre Rio Tinto e Sapé. A cidade de Capim que
tinha como única ligação com a capital paraibana essa linha, passou a ser
atendida pela João Pessoa X Rio Tinto via Sapé/Cuité de Mamanguape que possui
itinerário muito mais extenso que o via Sapé/Capim, mas isso é história para
outra matéria…

Rio Tinto-PB
Capim-PB

Apesar da redução do percurso, os horários que a antiga
linha passava nos trechos foram mantidos, alterando somente a primeira saída de
Rio Tinto que passou a ser 06:30. A segunda foi mantida ás 13 horas. As saídas
de Sapé são ás 07:30 e ás 14:00 conforme a linha partindo de João Pessoa fazia
anteriormente.

Sapé-PB

Carro efetivo da linha

O percurso é simples, feito em uma linha reta. Partindo
da garagem da empresa em Rio Tinto, o ônibus segue pela rua Tenente José
França até a saída de Rio Tinto aonde acessa a PB-041 até a entrada de
Mamanguape cruzando todo o centro do município acessando a BR-101 que depois de
cerca de 5 á 7 minutos nessa rodovia, volta a PB-041, logo alcançando o pequeno
município de Capim aonde o embarque de passageiros é bem considerável. Seguindo
viagem, continuamos em uma bela viagem cortando canaviais e a vegetação
da zona da mata paraibana. Passando por áreas de usinas sucroalcooleiras, chega-se
a Sapé após 42 km com um pouco mais de 50 minutos de viagem fazendo o ônibus o seu ponto final em frente ao hotel central localizado na Avenida Governador Renato Ribeiro Coutinho no centro de Sapé. A tarifa direta custa
R$ 7,10 e o veículo usado na operação da linha é um semi-urbano que garante
conforto a viagem. A Viação Rio Tinto só opera a linha de segunda á sábado, nos domingos e
feriados a João Pessoa X Rio Tinto via Sapé/Cuite de Mamanguape cobre a Rio
Tinto X Sapé. Vale ressaltar que essa linha partindo de João Pessoa só possui
duas saídas diárias, uma saindo de Rio Tinto ás 05:30 e outra de João Pessoa ás
14:00. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

ATENÇÃO: Este conteúdo é protegido.
O amor pede passagem Busscar El Buss da Auto Viação 1001 Número das vendas e exportações de carrocerias de ônibus – 04/2021 Montagens de modelos com o layout da Nacional e Continental O Apache Vip na frota metropolitana da Grande João Pessoa O Apache Vip na frota municipal de João Pessoa Apache Vip da Util Renovação de frota na Boa Esperança Novos Paradiso DD da Catedral Relembre os Alphas do intermunicipal paraibano