Destinos da Paraíba – Especial de Carnaval – Lucena

Fonte:
Portal Ônibus Paraibanos
Matéria/Texto:
Kristofer Oliveira
Fotos:
Acervo Paraíba Bus Team
Na
segunda matéria da série, abordaremos a cidade que está do outro lado da foz do
estuário do Sanhauá, no litoral norte paraibano, e que é um dos principais
destinos procurados no Carnaval: Lucena. Apesar de ficar do outro lado da foz
do Sanhauá, diferente de Cabedelo, não teve uma história tão relevante na
colonização paraibana. O município servia como apoio para as embarcações
portuguesas que rumavam a Baía da Traição. Saiba mais sobre esse roteiro aqui
nessa matéria completa!!!

Na
mesma época, a sesmaria da bacia do Miriri (rio que é fronteira natural ao
norte entre Lucena e Rio Tinto) foi cedida aos frades beneditinos. O local foi
rota do tráfico clandestino de pau-brasil feito pelos franceses, com apoio dos
índios potiguaras.
Uma das trilhas de Lucena
O
nome do município advém de um antigo morador com o mesmo nome da cidade, que tinha
o ofício de atravessar as pessoas entre Lucena e Cabedelo, com uma pequena
embarcação, nos primórdios. Outro local de Lucena que recebeu a homenagem de um
antigo morador é a Praia do Holandês, conhecido também como Pontinha de Lucena.
Segundo a história popular da cidade, esse holandês na época do domínio batavo,
teve uma pequena embarcação encalhada na maré baixa nessa praia, e encantado
com o local, decidiu ficar e morar. Possui uma área de 89km², um pouco mais de
12.000 habitantes.
Desfragmentou-se
de Santa Rita e foi emancipado em 1961. A economia do município gira em torno
da agricultura, pecuária e pesca. No passado, existia uma fábrica que
processava a carne oriunda da caça de baleia. Timidamente, o turismo vem sendo
explorado. Uma curiosidade é que uma parte das residências do município fica
desocupada boa parte do ano, pois serve de veraneio no verão, feriadões e
carnaval. Na foto à esquerda uma bela vista direto da Guia, e na direita um trecho do Vieira:
Com
muitas casas de veraneio, 15 km de litoral e uma estrutura mínima de
pavimentação, pousadas, bares e mercadinhos, é que o carnaval é atrativo na
cidade. A prefeitura local não pode deixar de investir nessa festa, e possui
uma programação popular, com boa parte dos eventos se centrando na praça
principal do centro da cidade e na praia próxima. A quantidade de pessoas que
visitam a cidade praticamente é o triplo da população local.
Praia de Lucena
Em
tese, deveria ser um carnaval tranquilo, porém, a segurança pode entrar em
xeque, com a vinda de pessoas de outras cidades que vem com o objetivo de
furtar e assaltar, além do problema da falta de água com a péssima rede que a
Cagepa mantém que é insuficiente para atender todas as casas ao mesmo tempo.
E
quanto a atendimento médico, a cidade deixa um tanto a desejar. Além desses
problemas, é normal ver carros trafegarem nas praias no meio dos banhistas,
além do problema de poluição sonora.
As
praias do município são:
Costinha
Ao sul do município
Fagundes
Praia tranquila, pouco visitada
Gameleira
Possui um pequeno braço de mar, onde deságua pequenos riachos mais para
dentro da cidade. Infelizmente de vez em quando a praia fica inapropriada para
banho devido a incidência de esgotos de algumas casas, quando a água do mar que
se mistura é insuficiente para dar balneabilidade. Nas duas fotos abaixo vemos as belezas dessa praia chamada Gameleira
Ponta
de Lucena, ou Praia do Holandês –
Na maré baixa, forma piscinas naturais e
banco de areia, possibilitando adentrar na área que fica coberto na maré
normal. Não é recomendado ir muito longe, pois a maré enche rápido e pode não
dar tempo de chegar à área segura. Já houve vários casos de afogamentos
Lucena
No centro da cidade, a mais frequentada e badalada
Camaçari
Praia tranquila que tem incidência de corais, visível na maré baixa
Camaçari
Bonsucesso
Onde deságua o rio Miriri e possui uma bonita falésia, como vemos nas duas fotos abaixo
Todas
essas praias possuem águas quentes e tranquilas em boa parte do dia, porém, na
maré alta, torna-se um pouco perigoso, com ondas fortes. E não só praia que
existe na cidade. Existem manguezais, Mata Atlântica e rios perenes com água
cristalina, sendo possível explorá-los através de trilhas, tanto com um leve
trekking, como de bicicleta. Na maré favorável, é possível praticar o caiaque.
Com isso, as atrações são:
Rio
Miriri –
Possível pegar ostra nas rochas. Possui um grande manguezal
Caranguejo no manguezal
Ruínas
de Bonsucesso –
Atravessando parte do mangue presente no Rio Miriri, é possível
chegar às ruínas principal edificação da antiga sesmaria que era cedida aos
beneditinos
Trilha
das Bromélias e do Vieira –
Começa em um dos atalhos entre a PB-025 e a via
principal pavimentada que corta a cidade próximo as praias em Ponta de Lucena.
Atravessa uma remanescência de Mata Atlântica, que tem um rio com água
cristalina. O local fica perto do antigo Parque das Águas. Indo mais além, é
possível chegar na trilha que dá acesso ao local chamado Vieira, que possui um
outro rio com água cristalina, sendo possível nadar com pequenos peixes

Igreja
da Guia –
Construção Carmelita localizado no ponto mais alto do município. Nas três fotos podemos ver a Igreja da Guia por dentro e por fora

Para
chegar em Lucena usando os meios de transporte, é possível através das
seguintes formas:
De
ônibus,
pegando a linha 5015 – Lucena, operada pela Santa Rita, que transita
pela PB-025. Oficialmente, parte de João Pessoa às: 07:00, 13:00 e 17:00.
Utiliza os pontos de parada dos ônibus interurbanos ao redor da rodoviária
pessoense. Já de Lucena, parte às 05:00, 11:00, 15:00 e 19:00, sendo que esta
última só vai até Santa Rita. Aceita o cartão do Passe Legal. No Carnaval, a
Santa Rita amplia os horários e a frota da linha.
De
balsa vindo de Cabedelo,
na travessia da Foz do Sanhauá. Parte de hora em hora
de Cabedelo, entre às 6 horas e às 19 horas. E de Costinha, na mesma forma,
porém entre às 06:30 e 19:30. No carnaval, o horário normalmente é ampliado até
às 22 horas e o intervalo de partida diminui para 30 minutos, pois uma balsa
extra é colocada em operação.
E
de barcônibus,
uma espécie de lancha improvisada com a carroceria de um ônibus.
Parte também de hora em hora e normalmente vai até às 21 horas. No carvanal,
também outra embarcação é colocada em operação, aumentando a oferta.
Uma das lanchas, conhecidas como “barcônibus”, pela sua adaptação curiosa
Interior de um dos barcônibus
A
balsa possui um sistema de integração intermodal com uma empresa interna da
cidade de Lucena, a Expresso Litoral. Os horários funcionam em sintonia com os
da balsa. Sempre quando a balsa chega tem um ônibus da empresa esperando. No
carnaval, a oferta é aumentada, tanto para atender a demanda da balsa, como
internamente do município. Para saber mais como funciona essa integração
intermodal, que por sinal é a única que se tem conhecimento dentro da Paraíba, confiram
aqui: http://www.onibusparaibanos.com/2012/12/a-integracao-intermodal-entre-cabedelo.html
Usuários vindos do ônibus da Expresso Litoral para a balsa com destino para Cabedelo
Conheça
Lucena, um dos destinos da Paraíba!
Um belo pôr-do-sol, para fechar a matéria com “foto de ouro” 🙂
Vejam a primeira matéria desse série “Destinos da Paraíba – Especial de Carnaval”, seguindo o link a seguir: http://www.onibusparaibanos.com/2013/02/destinos-da-paraiba-especial-de.html

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Este conteúdo é protegido.