Conhecendo as linhas: De 001 – Ilha do Bispo a 602 – Mandacarú / Ilha do Bispo

Fonte: Portal Ônibus Paraibanos
Matéria/Texto: Kristofer Oliveira
Fotos: Kristofer Oliveira/Acervo Histórico Paraíba Bus Team

Assim
como ocorre com os bairros de Jaguaribe e Róger, a Ilha do Bispo está próximo
ao centro. Nos tempos da 001, também não tinha um corredor específico, mas
quando ganhou uma sobrevida após ser transformada na 602, adotou o corredor 6. Vamos
conferir um pouco a origem da 602 e a sua antecessora, a extinta 001. 

Origem
do bairro

Seu
nome verdadeiro é Bairro Índio Piragibe
ou Povoação Índio Piragibe, numa homenagem ao chefe guerreiro tabajara,
responsável pelo armistício que permitiu a colonização da Paraíba, no século
XVI. Nesse local, Piragibe viveu os restos de seus dias, com seus guerreiros,
em paz com os brancos. Posteriormente, os terrenos que formam esse bairro
passaram a pertencer ao Bispo Moisés Coelho, vindo daí esse apelido, passando a
ser conhecido por esse nome desde 1850. Como bairro, está emancipado há 162 anos,
portanto, é um dos mais antigos da cidade.

Conforme
algumas fontes históricas, o bairro surgiu através de um povoamento em torno de
um Cruzeiro existente, denominado de “da Graça”, que posteriormente ficou
conhecido como Cruz das Armas, dando origem ao bairro vizinho homônimo. Sendo
assim, esta é a terceira explicação para o surgimento do bairro de Cruz das
Armas.
Também, soma-se o fato de que o terreno que se
situa o bairro antigamente ficava praticamente ilhado na maré alta, uma vez que
fica próximo ao estuário do Sanhauá. Boa parte do mangue foi aterrada para construção
de casas e ruas, perdendo, assim, a característica de ilha. O ordenamento do
bairro aconteceu a partir da década de 30 do século passado, após a construção
da fábrica de cimento Cimepar e a usina de óleo Matarazzo.
Conforme
o censo 2000, o bairro possui um pouco mais de 4.000 habitantes, sendo que mais
de 50% da população se encontra abaixo da linha de pobreza, e a habitação é um
dos problemas mais graves.

Origem
do transporte e da 001

Com
as construções das duas fábricas mencionadas acima, pode ser essa a primeira
possível demanda do bairro. Possivelmente o itinerário do transporte era
totalmente diferente do atual, que atente o Conjunto Renascer I, Distrito
Mecânico, além do Cordão Encarnado. Apesar da Viação Dutra ter operado por
quase toda cidade, e que talvez ela também tenha operado inicialmente por lá,
de registro concreto é a Viação Ilha do Bispo, que operou até meados de 1979 no
bairro. 

Posteriormente,
após a extinção da empresa, a Etur assumiu a linha, operando até 1991,
repassando-a para a Boa Vista após o surgimento dessa.  Em 1986 a linha ganha o prefixo 001. Pelo
menos até 1996, a linha tinha dois veículos efetivos na frota.

Fim
da 001 e início da 602

A Boa
Vista em 1996 entrega a linha, conforme lembrança de uma reportagem na TV da
época e nenhuma outra empresa da capital possuía interesse de operá-la devido à
baixa demanda, proximidade do centro e distância da garagem das empresas.

A solução encontrada foi criar uma extensão da linha até algum ponto da cidade
que poderia dar rentabilidade e sustentabilidade, e nada melhor do que o
Manaíra Shopping. Como estava previsto a passagem dela pelo corredor 6 e pelo
bairro de Mandacarú, domínio dela, a Mandacaruense arrematou a linha.

Na época, a linha 601 estava nas mãos da Setusa, e talvez, se a 001 fosse
extinta após a terceirização da Setusa, a linha poderia está nas mãos da
Transnacional. Ao lado da 1001, a 602 na época era a opção mais rápida para se
chegar ao centro após saída do shopping, e talvez, até a melhor, uma vez que a
1001 carregava consigo toda demanda do Bairro das Indústrias e Cruz das Armas.

Atualmente,
a linha possui uma frota composta por sete veículos, estando frequentemente
presentes Neobus Mega 2006 e Marcopolo Torino 2007.

2 comentários em “Conhecendo as linhas: De 001 – Ilha do Bispo a 602 – Mandacarú / Ilha do Bispo”

  1. A 602 é uma linha repleta de curiosidades como, por exemplo, foi a primeira a trafegar duas vezes no term de integração em uma mesma viagem.
    Acho q vcs deveriam ter abordado a co-irmã da 602, a 516, que surgiu como ilha do bispo/Epitácio….

    1. As vezes quando escrevemos nos atentamos tanto a certos detalhes que acabamos nos esquecendo de outras coisas. Essa que vc mencionou foi uma delas. Agradeço a lembrança.

      Quanto a 516, falaremos quando abordarmos a antiga linha que tinha esse código. A idéia é falar da transformação de determinada linha, ou de um código, e não do transporte de um bairro específico em si. Por exemplo, a 302 era o código da extinta Bancários via Pedro II, e ressuscitado como Cidade Verde.

      Agradeço o seu comentário! Abs

      Kristofer Oliveira

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

ATENÇÃO: Este conteúdo é protegido.
Como ficariam os ônibus urbanos da Itapemirim? Relíquias do Museu da Itapemirim O amor pede passagem Busscar El Buss da Auto Viação 1001 Número das vendas e exportações de carrocerias de ônibus – 04/2021 Montagens de modelos com o layout da Nacional e Continental O Apache Vip na frota metropolitana da Grande João Pessoa O Apache Vip na frota municipal de João Pessoa Apache Vip da Util Renovação de frota na Boa Esperança